Open/Close Menu feel the energy
[cn-social-icon selected_icons="1"]

Dando sequência às nossas matérias sobre os sons “undergrounds”, iremos falar hoje sobre Uplifting Trance ou popularmente conhecido como Progressive Trance.

O “Prog”, como foi apelidado, é um gênero do trance que tem sua estrutura musical sendo construída por meio da adição de novos elementos na música. À medida que os compassos passam, cria-se assim uma música com uma melodia envolvente, cheia de batidas rítmicas, que aos poucos vão construindo o clímax, ditando o balanço do seu corpo e elevando o público a um estado de “transe”.

Por volta da década de 90, percebemos que os estilos como Goa Trance estavam em decadência e, sentiu-se a necessidade de inovar. Surge então o prog, estilo simplificado, sem a presença do caráter hipnótico do Goa, que com o tempo foi ganhando espaço nos lines.  O prog costumava ser tocado à tarde ou após várias horas de sets que preenchiam os momentos nobres dos lines, como Full-on e Goa.

Há para aqueles amantes de um grave, DJs que resolveram rechear o gênero com muitas batidas, trazendo também mais agressividade e ritmos mais acelerados e estimulantes para o público, dando a essa vertente grande visibilidade e apego por muitos brasileiros por se assemelhar com nossa cultura de “batucadas”.

Não conseguimos definir quando foi seu surgimento exato, mas sabemos sobre aqueles artistas que, por volta do final da década de 90, foram responsáveis por disseminar o gênero, Beat Bizarre, Atmos, Emok e entre outros. Em seguida, foram surgindo vários outros DJs que deixaram sua marca e, consequentemente, foram construindo novos conceitos e formas de se produzir esse gênero, sendo eles: Liquid Soul, Ace Ventura, Captain Hook, Zyce.

Atualmente, os DJs estão se concentrando cada vez mais em trabalhar o baixo, o reforçando, trazendo tonalidades potentes e fervência às pistas, abusando de muitos triplets e grooves simplificados, tais como: Major7, Reality Test, Vini Vici, Vegas, Berg, Blastoyz, GroundBass, Blazy, Vermont, Upgrade e Aura Vortex.

Liquid Soul – Universe Inside Me

Ace Ventura – Pranava

Captain Hook – Liquid Hook

Major7 – Casa Blanca

Zyce – Anjuna

Vermont – Kazahi

Vini Vici – Chakra

GroundBass – Sentidos

Gottinari – Tandava

Vegas – New Perspective

Aura Vortex – Rampage

Upgrade – Baileys

Berg – Bayaka

Blastoyz – Parvati Valley

Reality Test – Just One Night

Curtiu conhecer mais sobre a vertente? Tem algum outro som que você queira saber mais? Comente aqui pra gente!

Thony
Thony
Nascido e crescido em Uberlândia, jovem apaixona-se pelo Trance e se vê perdido por ele. Não quer saber de mais nada a não ser transcender!

Comments

comments