Pioneiro da sub vertente que já tomou as pistas do Brasil, o low bass, Eduardo Nascimento a.k.a rrotik é produtor de tech house e bass house, e é também um expoente da indústria mineira de música eletrônica, que inclusive, no passado, fez parte do projeto Dirtyloud.

Atualmente, rrotik vem chamando a atenção de feras pelo mundo afora, colecionando lançamentos em labels de expressão como This Ain’t Bristol, da Alemanha, Mad Decent, do Diplo, Dim Mak, do Steve Aoki, na Up Club Records, além de remixes em collab com grandes nomes como Chris Lake, VOLAC e Latroit.

Seu recente grande feito foi uma collab lançada pela mau5trap, gravadora do Deadmau5, e agora você vai conhecer mais sobre ele em nossa entrevista exclusiva!

VIBEZ Mag: Oi rrotik, Primeiramente, parabéns por todas as suas conquistas e obrigado por participar desse bate-papo com a gente! Para começar, como você descreveria seu som para alguém que ainda não ouviu suas tracks?

rrotik: Cara, sempre tem gente que pergunta isso e eu raramente consigo responder, sempre sai um “tipo assim meio Bass Tech House com uma pitada de electro, uns reece de dnb”, sei lá (risos)

VIBEZ Mag: Você vem conquistando espaço na cena internacional, produzindo um estilo totalmente diferente de projetos anteriores, e nós queremos saber se você esperava por tudo isso que vem acontecendo na sua carreira ou é tudo uma grande surpresa?

rrotik: Ao longo da minha carreira, aprendi que quando se faz um som buscando se diferenciar da grande maioria, criando seu próprio estilo, e não apenas copiando o som da moda é que se obtém o respeito dos grandes, e o mundo irá se dispor a ouvir. Tudo tem sido muito maravilhoso, e minhas expectativas foram perpassadas já faz tempo, mas o objetivo sempre foi me estabelecer no cenário internacional.

VIBEZ Mag: Em collab com a americana J. Worra e o também americano Dances With White Girls, a track “Ride Or Cry” foi lançada recentemente pela mau5trap, o que é incrível. Conte pra gente como você se envolveu nessa parceria!

rrotik: Eu e a Jamie (J. Worra) mantemos contato já faz uns 3 anos, ambos começamos  lançando na Perfect Driver (Label de Los Angeles) e ela desde então toca tracks minhas e vice versa. O vocal do Dances [With White Girls] surgiu de um flow totalmente improvisado da sessão da track “Modern Medicine” dele com a Jamie. O interesse da Mau5trap acredito que se deu porque dei uma hiperproduzida no vocal e pela pegada bem electro, principalmente no segundo drop.

VIBEZ Mag: Comente pra gente o que você pensa em relação ao momento que o tech house vem vivendo na cena brasileira:

rrotik: O tech house é o som oficial das pistas brasileiras desde sempre, porém tem uma nova safra brasileira que está acabando com o jogo – MKJay, Mochakk, Nick Siarom, Holt88, Overthinking, Sterium, Confesser, isso sem contar com os já consagrados Jean Bacarreza, Volkoder, Gabe, André Gazolla, Nicolau Marinho, Ricardo Farhat, Rocksted. O Brasil é gigante no Tech House e não é de agora =)

VIBEZ Mag: O que mais podemos esperar do rrotik nos próximos meses de 2019?

rrotik: Muita música em label f***!!

O projeto rrotik já segue firme desde 2015 na cena, e prova disso é a sua agenda de shows com passagens pelo Universo Parallelo, Holly Ship, além de turnês pela África, Austrália e, claro, EUA.

rrotik é sem dúvidas um artista para você ficar de olho em 2019 e para te incentivar, se liga nessa seleção de tracks que ele já lançou!

SIGA O RROTIK POR AÍ:

FACEBOOK | INSTAGRAM | SOUNDCLOUD

Comments

comments