Open/Close Menu feel the energy
[cn-social-icon selected_icons="1"]

Um talento brasileiro, e que vem fazendo história na cena trance internacional com produções lançadas em grandes gravadoras como Black Hole Records do top DJ Tiesto, Flashover Records do Ferry Corsten, Ministry of Sound e Five AM Records, Danilo Ercole é um dos poucos brasileiro a ter músicas lançadas por selos de trance internacional, e nós da ASOT Brasil aproveitamos para bater um papo responsa com ele, confira:

ASOT Brasil: Primeiramente, obrigado por aceitar essa entrevista, é um prazer para nós entrevistarmos um produtor que tanto admiramos e que representa demais o Brasil. Nossa equipe preparou algumas perguntas para você!

Danilo: Fala galera, prazer em ceder esta entrevista pra vocês.

ASOT Brasil: Qual a sensação de ter o suporte de grandes nomes da cena internacional? O Armin vem tocando suas tracks no seu radioshow ASOT e até mesmo em seus sets (como o Bootleg que você fez para a Tell Me Why e que foi tocada durante set do Armin na Miami Music Week). O que isso representa para a sua carreira?

Danilo:  A sensação é de dever cumprido, acho que é um dos pontos altos para a grande maioria dos produtores. Independente do estilo, ter sua track tocada por uma referência sua ou um grande nome do estilo é sensacional, além da visibilidade que dá ao seu nome. Sobre o Armin e o ASOT, eu fui o primeiro brasileiro a ser tocado no programa, lá em 2006. A track foi um bootleg de José Gonzáles – Crosses. Mandei um e-mail para ele (Armin) para agradecer o suporte e ele respondeu que estava tocando a track em várias gigs. Além disso, me rendeu um convite para remixar uma track para a Armind, que foi lançada em Vinil em 2007 (Global Illumination – Tremble), me tornando o primeiro brasileiro a assinar com a Armada. Depois disso, outros DJS me pediram aquele bootleg, Ferry Corsten foi um deles.

ASOT Brasil: Sabemos que a cena mainstream nacional anda um tão quanto saturada e desunida, porém outro fator que podemos observar é um pessoal que pensa que o trance se resume apenas ao Psy/Goa e Prog. O que falta para a cena Trance (englobando todas as vertentes) crescer em nosso país? Você acha que esses fatores influenciam na escassez de grandes festivais no Brasil?

Danilo: Sobre a nossa cena, é um assunto bem delicado. As duas cenas (trance e psy) não costumam se misturar, mas é só aqui, lá fora é uma cena só, veja pelos artistas de psy nas festas do Armin, mas o principal que nos falta aqui é apoio dos trancers brasileiros, apoio no sentido de compartilhar, comprar tracks, compartilhar sets, posts, matérias, ir nos eventos com DJs locais, seguir, curtir, comentar em posts para fazer o alcance aumentar. Não falo só por mim, mas por todos artistas de trance brasileiros, nós vemos muita gente fazendo isso em posts de gringos diariamente, inclusive pedindo para que venham ao Brasil, mas sem consolidar os DJs locais primeiro. Vai ser mais demorado termos uma cena consistente, tomem por exemplo a Argentina, eles apoiam os artistas locais incondicionalmente há muito tempo, assim fizeram e mantiveram uma cena grande por lá, não digo que aqui não façamos isso, fazemos sim, mas pra consolidarmos a nossa cena, precisamos de todo apoio possível, precisamos nos unir.

ASOT Brasil: Qual a sua maior inspiração?

Danilo: São várias, uma das maiores, sem dúvida, são Markus Schulz, Ferry Corsten, Sasha e Digweed também, mas eu escuto muita coisa, inclusive de fora da música eletrônica e sempre tento absorver algo de tudo que escuto.

ASOT Brasil: Quais os seus projetos para o futuro (Tanto como Danilo Ercole e como DNL) e até onde você planeja chegar em sua carreira?

Danilo: Como DNL, estou terminando um material para começar a trabalhar esse lado mais puxado pro Progressive e Techno. Meu radioshow mensal na di.fm explora esse lado, então nada mais natural que começar a produzir também, pois é um estilo que gosto muito. Como Danilo Ercole tenho tracks assinadas na Flashover do Ferry, WYM do Cosmic Gate e J00F. Estou trabalhando em algumas tracks com vocal, tudo isso para os próximos meses. Vou estrear um programa de rádio live toda quinta feira pela Dance Paradise na Jovem Pan, estamos acertando os detalhes, acho que como todo produtor e DJ o objetivo é viver só de música, estamos tentando.

ASOT Brasil: A última vez que o Brasil recebeu um evento do A State Of Trance foi no distante ano de 2013, quando tivemos a edição 600 na cidade de São Paulo. O que acha de uma volta do ASOT ao nosso país?

Danilo: Pois é, já está na hora de termos outro ASOT no Brasil e com um DJ brasileiro no line, o que acham?

ASOT Brasil: Como foi sua carreira desde o começo até aqui? Quais foram as principais dificuldades e qual conselho você daria para quem está iniciando agora?

Danilo: Como todo começo, foi muito difícil, especialmente para quem toca/produz trance. Demorou para eu conseguir conquistar o status que tenho hoje de ser uma das referências do trance brasileiro, mas ouvir isso em uma entrevista de algum DJ/produtor que é referência para você não tem preço, como aconteceu recentemente com Ferry na sua última vinda aqui pro Brasil. Umas dicas para quem tá começando é: não se mantenham em um único estilo, sempre tentem inovar e não copiar o que está na moda e o mais importante, não desistam.

Curtiu conhecer um pouco mais sobre esse talento nacional da cena trance? Então solte o play na nova tracks do Danilo Ercole, lançada pela Austro Music:

ACOMPANHE O DANILO POR AÍ:

FACEBOOK | INSTAGRAM | MIXCLOUD | SOUNDCLOUD

ASOT Brasil
ASOT Brasil
A State Of Trance Brasil é sua melhor fonte sobre o radioshow semanal A State Of Trance!

Comments

comments