Open/Close Menu feel the energy
[cn-social-icon selected_icons="1"]

Com uma mistura de tropical house, deep e eletro pop, Sam Feldt vem conquistando uma legião de seguidores por onde passa. E não poderia ser por menos, artista multitalentoso, proveniente da indústria de talentos holandesa, é hoje uma grande referência para muitos novos talentos, pois possui seu próprio radio show semanal, que vem sendo uma ferramenta incrível para a descoberta de novos sons, além de suporte para novos DJs.

Sam conta também com uma mega produção em suas apresentações, com direito a live band, com um trompetista (Quirin), um saxofonista (Tariq) e um guitarrista (Jordi). Com um set cheio de energia, ninguém consegue ficar parado em momento algum. Nós podemos te afirmar isso! E se você ficou ansioso para conferir esse holandês no Brasil, se liga nesse bate-papo que realizamos com o Sam durante o ADE 2018!

Nos conte um pouco mais sobre a “Heaven (Don’t Have a Name)” e seu processo de criação!

Sam: A minha música nova, “Heaven Don’t Have a Name”, com o Jeremy Renner, é meio diferente do Tropical House que eu costumo fazer. Ela tem uma pegada mais trapy, meio cinemática nos breaks e isso não foi intencional. O Jeremy é, sem dúvidas, um grande ator, então ele tem essa coisa de cinema, meio dramática na voz e eu quis fazer algo especial que trouxesse à tona o melhor das habilidades vocais dele e nós basicamente fomos nos encontrar somente no dia da gravação, o que é um pouco esquisito, pois ele gravou os vocais em Los Angeles e a música eu fiz no meu studio. Eu gostei muito do que ele fez, mexi nas minhas versões e fomos trocando ideia até chegarmos na versão final dessa música, que levou basicamente um dia.

Você consegue nos eleger uma de suas produções como sua favorita?

Sam: Eu sempre me pergunto isso, porque é muito difícil de escolher só uma. Eu já fiz mais de 100 músicas, talvez muito mais. Só no álbum do ano passado eu fiz 24 músicas, então é bem difícil de decidir qual é a minha favorita. E eu tento ser sempre imparcial, porque geralmente a minha favorita é sempre a minha última música, porque é a mais nova. Então se eu tivesse que escolher, eu escolheria sempre o meu último lançamento: “Heaven (Don’t Have a Name)”.

E para 2019, o que podemos esperar?

Sam: Para 2019 eu estou lançando mais um single, agora no final do ano, e mais um single em colaboração com um cantor incrível que eu tive a honra de trabalhar por muitos anos. Eu não posso falar quem é ainda, mas em breve vai descobrir.

Eu acho que vou ter um EP lançado no início do ano que vem também, assim como uma temporada em Miami e certamente vou fazer a minha pool party novamente. A agenda está bem cheia, estou voltando para turnê no mundo todo e, claro, estarei de volta ao Brasil no fim do ano, para uma festa de fim de ano e, com certeza, outros shows em vários clubs. Eu acho que vou fazer mais ou menos 7 shows no Brasil neste fim de ano.

Deixe um recado para seus fãs do Brasil:

Sam: Eu amo o Brasil e amo poder voltar aí! Eu estive aí no fim do ano passado e gostei tanto que estou voltando esse ano novamente para esse país maravilhoso, pra alguns shows, então te espero em algum deles!

E aí, ficou ainda mais ansioso para curtir um set desse holandês que não sai das nossas playlists? Então se liga na agenda de shows dele pelo Brasil!

29/12: Réveillon John John Rocks Jeri – Jericoacoara, Fortaleza

30/12: Marauba Beach House – Maraú, Bahia

30/12: Réveillon Mil Sorrisos – Barra Grande, Bahia

31/12: Réveillon do Gostoso – São Miguel do Gostoso, RN

Comments

comments