#VibezIndica: Sterium

Written by on 25 de abril de 2019

Sabe aquele DJ, produtor ou compositor que manda muito bem, mas que ainda está conquistando seu espaço na cena? Você acha que ele merece mais reconhecimento? Então você está no lugar certo! O #VibezIndica é novo quadro da Eletro Vibez, onde teremos um espaço de compartilhamento de artistas que merecem ser reconhecidos e ouvidos! E o escolhido para participar do quarto #VibezIndica é o Sterium!

Apaixonado por música eletrônica desde pequeno, Edu comanda o projeto Sterium com muita originalidade, carisma e talento. E com 5 anos de muito trabalho e esforço, ele já conquistou inúmeros fãs por onde passa, inclusive lançamentos de tracks em renomadas gravadoras, como a This Ain’t Bristol, onde lançou o single “Okay Obey” com MKJAY no ano de 2018. Então se liga, pois Sterium vem com tudo e você precisa ficar de olho!

O nome do projeto tem alguma história por trás? Como se deu, e como surgiu a idéia de batizar o projeto com esse nome artístico?

Sterium: Eu estava vendo alguns tutoriais sobre equalização, e o cara citou sobre som estéreo e mono do áudio, na hora veio na cabeça o nome Sterium, eu tava tão encantado sobre essa parte da produção musical que fui correndo para o Soundcloud criar uma conta com esse nome!

De onde nasceu a ideia do projeto? Você teve algum artista que te inspirou para começar a produzir ou teve algum outro motivo que te fez querer entrar nesse universo da música eletrônica?

Sterium: Cresci vendo meu pai tocando bateria e falando sobre música, garrei a paixão dele pra mim, sempre escutei de tudo um pouco, acho que sem essa educação que recebi dele eu não estaria aqui. Mas na festa de um casamento da família, vi de perto o Adriano Pagani e ele me deixou ficar do lado dele na cabine… PIREI! Depois desse dia, música eletrônica não saiu mais da cabeça, hoje está no meu sangue.

Referências musicais e artistas que te inspiram?

Sterium: São muitas, até mesmo pessoas que não são da música eletrônica, como Tyler The Creator, mas as principais, sem dúvidas, são: Shiba San, Wongo, Dateless, Chris Lake, Breaking Beattz e meus amigos! Aprendi e me inspirei muito com eles, essência do meu projeto.

Como você definiria o som que você produz?

Sterium: Boa pergunta: Dinâmico! Sempre quero produzir coisas diferentes diante do Tech House, proporcionar novas sensações. E mesmo assim, todas as vezes a galera fala “Nossa, isso é muito Sterium”!

Como funciona seu processo criativo?

Sterium: Primeiramente, o que não pode faltar é um bom café, depois disso, sempre começo com a bassline usando timbres de 808, faço a ideia inicial do drop e, claro, sempre muito weird, tudo começa a fluir.

Qual o seu setup de produção?

Sterium: Muito simples: um fone bom da Sony e um Pc com uma boa placa de video pra não ficar travando quando minhas ideias estiverem on fire.

Durante seu set, é possível ouvir quais tipos de músicas?

Sterium: Todas minhas influências, você vai ouvir um Tech House bem estranho, cheio de grave e synths diferentes, mas também você vai dançar muito com algumas coisas mais aceleradas e groovadas que ando preparando, até mesmo com vocais cariocas de funk antigo! Como já citei, sempre quero proporcionar novas sensações e isso vale para os sets também!

O que você mais ama na música eletrônica?

Sterium: É indescritível, pra mim o simples fato da música eletrônica unir pessoas em um club ou festival para curtir a vida, esquecer dos problemas e o que aflige lá fora, prestigiar a arte da mixagem, sentir o grave e os efeitos no peito. Isso lava minha alma

SIGA O STERIUM POR AÍ: FACEBOOK | INSTAGRAM

Tagged as

Current track

Title

Artist