#VibezIndica: Turkez

Written by on 9 de maio de 2019

Sabe aquele DJ, produtor ou compositor que manda muito bem, mas que ainda está conquistando seu espaço na cena? Você acha que ele merece mais reconhecimento? Então você está no lugar certo! O #VibezIndica é novo quadro da Eletro Vibez, onde teremos um espaço de compartilhamento de artistas que merecem ser reconhecidos e ouvidos! E o escolhido para participar do sexto #VibezIndica é o Turkez! Se liga!

Turkez é o projeto solo do DJ e produtor Arthur Marquez, que conquista seu espaço na cena pouco a pouco desde 2015. Inspirado por linhas do Pop, Samba e MPB, Arthur sempre teve influência da música em sua vida e adora um bom mashup. Prova disso é a música “Rede”, lançada no final de 2018 em parceria com SANTTI e a Banda Eva, onde o objetivo foi fazer uma mistura maneira entre a música popular baiana e a música eletrônica. Deu pra perceber que Turkez é um nome forte para 2019 e que você não pode deixar de ouvi-lo, né?

O nome Turkez tem alguma história por trás? Como se deu, e como surgiu a idéia de batizar o projeto com esse nome artístico?

Turkez: Sim, na época em que eu estava decidindo o nome do projeto, havia pesquisado a história de outros artistas e muitos deles fizeram uma espécie de mistura com seus nomes e sobrenomes. Então optei por fazer uma junção de “Arthur Marquez” e com uma leve adaptação, acabou surgindo o projeto Turkez.

De onde nasceu a ideia do projeto? Você teve algum artista que te inspirou para começar a produzir ou teve algum outro motivo que te fez querer entrar nesse universo da música eletrônica?

Turkez: Bom, eu sempre tive um apreço pela música. Quando jovem aprendi a tocar bateria e desde criança sempre fui muito acostumado a ouvir música eletrônica, pois uma coisa que poucos sabem é que meu pai também foi DJ e isso me influenciou bastante. Então sempre correu no sangue o gosto por esse gênero musical.

E a ideia de querer aprender mais sobre isso, surgiu quando fui pela primeira vez a um club em Maceió, cidade onde nasci. Nessa noite, as atrações principais eram bandas de sertanejo, porém, o que realmente me deixou fascinado, foi o DJ que entrou apenas para fazer o intervalo entre as bandas. Ouvir a música eletrônica dentro de um club pela primeira vez foi o gatilho para que eu começasse a estudar tudo sobre mixagem e produção musical.

Referências musicais e artistas que te inspiram?

Turkez: Minhas maiores referências hoje fora da música eletrônica, vem do Pop, Samba e MPB. E Apesar de serem gêneros musicais totalmente distintos, eu procuro me inspirar na boa energia que consigo captar de cada um deles, por mais diferentes que sejam. Atualmente ouço desde Melim até Zeca Pagodinho hehehe.

Mais especificamente na música eletrônica, com certeza o gênero que mais me inspira é o Future House/ Future Bounce. DJs como Mesto, Justin Mylo, Oliver Heldens e o gigante Martin Garrix, são artistas que conseguem passar uma energia muito positiva, não só através da música, mas na forma como se comunicam por meio de fotos, vídeos etc. E isso também me inspira bastante.

Como você definiria o som que você produz?

Turkez: Essa é uma pergunta muito interessante, posso dizer que busco me sentir bem com cada música que produzo. Durante os últimos 4 anos venho estudando produção e teoria musical e sinto que estou cada vez mais perto de ter uma identidade bem definida trazendo tudo aquilo que citei sobre as referências. Penso que devemos sempre nos adaptar ao mercado atual em que estamos inseridos e nunca deixar de lado o que acreditamos, pois é isso que vai te fazer estar sempre atualizado, e principalmente, manterá sua originalidade, e não o tornará apenas mais uma cópia de determinado artista.

Como funciona seu processo criativo?

Turkez: Quanto mais feliz eu estou comigo mesmo, mais fácil fica a produção de músicas novas. Procuro sempre acordar, comer alguma coisa e ir direto pro software de produção colocar as ideias em prática, e o melhor horário pra mim é entre a manhã e tarde, onde estou descansado e disposto a começar novos projetos.

Qual o seu setup de produção?

Turkez: Par de monitores de Audio KRK RP8; Monitor de tela LG 29UM68; Fone Audio Technica ATH M50x; Controladora Pioneer DDJ-SR (Uso como placa de áudio); Teclado MIDI M-Audio Oxygen49; Notebook Dell I7, 16GB RAM.

Durante seu set, é possível ouvir quais tipos de músicas?

Turkez: Uma das coisas que mais amo fazer é tocar Mashups em meus sets, que são misturas de duas ou mais músicas se combinando em uma só. Então eu busco trazer sempre outras vertentes e encaixar com a música eletrônica. Um exemplo disso é quando misturo o reggae de “O Rappa” com alguma música que curto tocar em meu set e a pista costuma reagir muito bem.

Cite algo que você ama na música eletrônica

Turkez: Eu admiro o quão emocionante a música eletrônica pode ser. Quantas boas sensações suas inúmeras vertentes são capazes de nos proporcionar. Desde a leveza de ouvir um “Tropical House” na praia com os amigos, até a energia de um “Big Room” em festivais gigantescos como a Tomorrowland. Existe um gênero para cada momento, e nós somos privilegiados em ter a oportunidade de navegar entre todos eles.

SIGA O DUAL CHANNELS POR AÍ: FACEBOOK | INSTAGRAM

Tagged as

Current track

Title

Artist