A música pode ajudar a reduzir os sintomas de depressão em pessoas com demência, revela estudo

vibezmag

A música pode ajudar a reduzir os sintomas de depressão em pessoas com demência, de acordo com um estudo da instituição de caridade Music for Dementia.

A organização faz campanha para tornar a música acessível a todos que vivem com a condição degenerativa. Dois estudos separados encontraram uma melhora notável nas funções cognitivas dos participantes envolvidos na musicoterapia, em comparação com aqueles que não estavam.

Um dos projetos observou que 54% dos participantes da musicoterapia baseada no coral experimentaram uma redução dos sintomas depressivos. Enquanto isso, o nível de qualidade de vida também aumentou, em 57%. Outra investigação viu que a musicoterapia aumentou significativamente o conteúdo da fala e a fluência em 20 pacientes que vivem com demência.

John Sharpe foi diagnosticado com demência há seis anos e acredita que a musicoterapia que frequenta no The Derbyshire Stroke & Neuro Therapy Center está tendo um impacto positivo:

As músicas são minhas memórias. Isso me faz lembrar das bandas que vi há muito tempo, como Queen, em Earls Court, em 1982, e Bowie, em Manchester. Eu realmente gosto de conversar com meus amigos sobre música e bandas, é tão bom lembrar deles juntos”.

Music for Dementia e a National Academy for Social Prescribing estão agora disponibilizando novos fundos para implementar iniciativas de musicoterapia para mais pessoas que sofrem dessa doença.

mister ruiz

Os destinatários incluem Music and Wellbeing CIC, The Derbyshire Stroke & Neuro Therapy Centre, artes de Lowestoft e centro comunitário The Seagull Theatre e Saffron Hall Trust, que trabalha em parceria com o Cambridge Institute of Music Therapy Pesquisa na Anglia Ruskin University.

A Universidade de Utah relatou anteriormente descobertas semelhantes em termos de música usada para ajudar a combater os efeitos da demência. Enquanto isso, a correlação entre música e boa saúde mental há muito foi entendida.