Foto via Gui Urban

Além da produção musical: Andre Salata reforça a importância da pesquisa musical para um DJ set singular

Última atualização:

Começou como DJ e produtor em meados dos anos 2000, acompanhando a esfera Drum N Bass, Techno e afins pelos melhores clubes da cidade como Lov.e, D-Edge, entre outros. Hoje, se você não o vê atrás dos decks com tanta frequência, o verá em seus tutoriais sobre produção tendo um papel exemplar na condução de carreira de novos talentos da cena eletrônica.

São anos bem vividos e uma trajetória prolífica do qual há de se ter orgulho de experienciar, o quão gratificante pode ser guiar um ser humano através de seus sonhos e quando o assunto é música, tudo se torna ainda mais especial.

Através de sua intensa pesquisa e anos praticando nos decks e fora deles, além das dicas profissionais sobre produção dadas em sua Comunidade de Áudio, Andre detém hoje uma experiência sem igual na parte de discotecagem, abrangendo todas as esferas possíveis quando o assunto é música eletrônica.

Hoje ele vem nos elucidar sobre alguns temas pertinentes quando o assunto é pesquisa musical e a evolução dos estudos referente ao tema.

Como a pesquisa musical ajuda na criação da própria identidade sonora?

Andre Salata: Uma pesquisa musical profunda e constante vai te ajudar a conhecer o que exatamente te toca, quais sonoridades mexem com você. Sabendo disso, você começa a direcionar suas criações para esses aspectos e, com a prática, vai chegando em um som bem seu, que chamamos de identidade sonora.

Como o artista desenvolve uma harmonia em uma pesquisa musical diversificada? (que podem contem diversas vertentes e bpms diferentes)

Andre Salata: Ouvindo muitos sets. E quando digo sets, é set sendo tocado por dj, e não apenas playlists de serviços como Spotify, isso porque só em um set você consegue sentir como uma música interage com a outra, uma vez que os DJs misturam elas.

E ouça sempre de forma despretensiosa, quando você está fazendo algo que o set fica como plano de fundo, tipo quando está dirigindo, malhando, até lavando louça. Você vai perceber que algumas músicas inevitavelmente vão chamar tua atenção mesmo que você esteja focado em outra coisa. Essas músicas são fontes para conhecer as sonoridades que te tocam e também conhecer diversos artistas que você nem fazia ideia que existiam. 

Como ajudar o DJ a evoluir em sua pesquisa musical?

Andre Salata: Depois de ouvir sets e buscas essas sonoridades todas, o clichê se aplica: grave sets, pratique, toque mais. Isso vai te ajudar a conhecer mais sua própria biblioteca musical, perceber como as músicas interagem entre si com você no comando e, quando você toca pra uma pista, aperfeiçoar a leitura de como o povo reage e direcionar ainda mais seu processo de pesquisa musical. 

Acompanhe Andre Salata no Instagram. 

por Mia Lunis