jauz bass house
Na foto: Jauz via rukes.com

Bass House: Conheça os principais DJs dessa subvertente

Última atualização:

Criada no final dos anos 90, a subvertente intitulada como Bass House (originária da vertente House), é de origem americana, onde artistas como Jauz, Joyryde e Moksi carregam muitas produções de sucesso na cena.

De acordo com nossas pesquisas, pode ser considerado o pioneiro do Bass House e reconhecido como a primeira produção dessa subvertente, o duo britânico Double 99 com a track “RIP Groove”. 

O som do Bass House pode ser caracterizado como uma mistura da House Music com Heavy Bass, ou seja, com uma base rítmica muito mais perceptível e forte, sendo fácil de se notar instrumentos como o sampler, rhythm box, sintetizador, sequenciador e oscilador de Baixa Frequência nas tracks dessa subvertente. 

Assim, as tracks dessa subvertente costumam oscilar com pulsações que vão de 125 a 128 bpm (por ter uma linha marcada, é facilmente confundido com o Future House), mas é possível ser de 130 a 140 bpm também. 

Sendo assim, o Bass House tem influências em outras subvertentes, sendo elas, Dubstep, Drum n’ Bass, Electro House, Fidget House e Trap, podendo haver grande mesclagem do Hip-Hop. 

Para saber mais sobre essa estrondosa subvertente, separamos alguns artistas presentes na cena que produzem e se dedicam ao Bass House. Se liga:

JAUZ

O DJ americano Sam Vogel, conhecido popularmente como Jauz, é um dos mais queridos desta cena, isso porque ele, desde 2013, nos trás grandes produções, inclusive a que fez a subvertente ser conhecida, denominada “Rock The Party”, com o duo canadense Ephwurd. 

Além disso, ele já teve diversas tracks lançadas e assinadas por grandes labels como a Spinnin’ Records, Mad Decent e Monstercat, além de levar o gênero para palcos de grandes festivais mundiais como Ultra Music Festival e EDC Las Vegas. Baita precursor da cena, né?

JOYRYDE

John Ford, mais conhecido como o seu projeto paralelo JOYRYDE (isso porque ele também produzia com o seu outro nome artístico, Eskimo), é um produtor inglês que, desde 2015, começou a se dedicar mais ao Bass House, já que em seu outro projeto ele produzia Psy Trance, mas, nesse mesmo ano, decidiu fazer a transição para o seu projeto atual.

“Flo” e “Speed Trap”, foram os seus primeiros lançamentos desde a nova fase do produtor, e, logo em 2016, ele assinou com a OWSLA, label pertencente ao Skrillex, onde lançou “Hot Drum” e “Damn” com o Freddie Gibbs como pontapés iniciais na gravadora e seguindo com “I Ware House” e “New Breed” em 2017.  Além disso, em 2018, ele e o próprio Skrillex nos premiaram com a track “Agen Wida”, sendo a primeira parceria entre os dois produtores.

MOKSI

Os holandeses Sam O Neall e MC DMC, mais conhecidos como o duo Moksi, firmaram parceria em 2014, após muito produzirem juntos. 

Antes de sua primeira aparição, os dois escondiam suas identidades, o que levou a crer que Moksi era uma projeto paralelo “novo” do duo Yellow Claw, pelo fato de a primeira track revelada por Moksi ter sido um remix de “Till It Hurts”, do próprio Yellow Claw, mas tudo isso não passou de um rumor, que foi desmentido após a aparição dos mesmos. 

Em 2015 o duo se apresentou no Tomorrowland Bélgica e, no mesmo ano, lançaram o EP “Brace Yourself”, assinado pela Barong Family, label pertencente também ao Yellow Claw.

WAX MOTIF

Australiano e um produtor de mão cheia, Danny Chien a.k.a Wax Motif é um dos promissores DJs dessa subvertente, isso porque suas produções foram muito bem aclamadas pelas críticas e receberam um suporte de alto nível de outros produtores, como Diplo, Major Lazer, Oliver Heldens, GTA, Jauz, A-Trak, Tommy Trash, além de outros na cena. 

Seus sucessos como “Krush Groove” e o remix de “Fly Kicks” o elevou a uma ótima era e o fez ser requisitado em grandes eventos e festivais, sendo eles o EDC, HARD Summer, Holy Ship, Stereosonic e o Splendour in The Grass. Uns de seus últimos sucessos é a track “BUNDA”, sendo um ft. com a Dances With White Girls, e assinada pela label Music Freedom Records, label do Tiësto.

DOMBRESKY

O produtor francês está ativamente na cena há 6 anos e nos provou que talento não lhe falta. Tendo estilo próprio e único, Dombresky passeia muito bem pelo Bass House, intercalando com Tech House e subvertentes do House.

Sendo assim, o primeiro remix oficial lançado por ele, foi da track “We All Fall Down” do A-Trak, lhe dando uma grande visibilidade e uma parceria de sucesso com o também produtor e francês Tchami, na denominada “Freakin”, que entrou para o EP “After Life”. 

Em grande visibilidade desde então, ele trouxe ao público “Wait” e “Utopia”, assinadas pela label “Confessions”, pertencente ao Tchami, e continua em ascensão com suporte de outros produtores como Diplo, Anna Lunoe, DJ Snake, além de tantos outros.

Outros djs que também tocam muito Bass House são: Malaa, Ibranovski, Valentino Khan e LOthief. Tem outro que você acompanha e toca essa subvertente? Conte pra gente!

Por Mariana Melo