Conheça a história do Cercle e seus incríveis sets

O foco do Cercle é promover lugares e artistas através das livestreams, colocando em evidência patrimônios históricos, culturais e naturais!

Última atualização:

Imagine poder ver um de seus DJs favoritos tocando nos mais incríveis e distintos lugares mundo afora… Desde uma alta plataforma de vidro suspensa, na Croácia, até pálidas e gélidas montanhas, na Suíça, ou mesmo nas pirâmides do Egito: pois bem, não existe distância ou clima capaz de impedir que o Cercle entregue experiências únicas através dos sets que produzem. 

O foco do projeto francês, como eles mesmos citam, é promover lugares e artistas através das livestreams que produzem, colocando em evidência patrimônios históricos, culturais e naturais de modo atemporal, através da democratização da cultura da música eletrônica, enquanto sensibilizam os espectadores e artistas.   

As livestreams feitas através do Facebook do Cercle, que logo são repostadas em seu canal oficial do YouTube, seguem uma “fórmula”, contando com um papo com o artista em questão, logo após o fim de seu set, respondendo algumas perguntas de fãs, e recebendo uma tradicional caixa misteriosa com um presente.

História do Cercle Music

O Cercle foi fundado em 2016, na França, pelo amante de música eletrônica Derek Barbolla que, à época, gravava em sua própria casa, de maneira amadora, sets de seus amigos DJs. Porém, logo se depararam com um empecilho: os vizinhos de Derek, que não aguentavam mais o som alto vindo de seu apartamento. 

As recorrentes reclamações obrigaram que Derek e seu grupo de amigos começassem a inovar nos lugares onde realizavam suas gravações e, a partir disso, a criatividade passou a ser parte fundamental da escolha dos ambientes em que tocavam, com sets que iam desde cavernas até barcos no rio Sena. 

O momento em que Derek considera ponto de virada na história do projeto foi em 2016, quando ele e sua equipe conseguiram permissão da Torre Eiffel para usá-la como palco de uma transmissão, essa para qual convidaram o DJ francês Møme, que fez um live-set de tirar o fôlego, culminando no que o próprio Barbolla considera o verdadeiro nascimento do Cercle. 

Além dos sets, recentemente, em 2020, a marca deu início ao projeto de sua gravadora, por onde artistas que já tocaram em seus livestreams foram convidados a lançarem pela label. Confira abaixo as lançamentos do Cercle Records:

Boris Brejcha, Solomun, ANNA, Carl Cox e Amelie Lens são alguns dos muitos renomados nomes que passaram por esses distintos lugares locados pelo Cercle. Mais recentemente, Vintage Culture também é um destes, com set marcado para ocorrer no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.