via Reprodução

Conheça Joris Voorn e seu legado visionário no cenário underground da música eletrônica

Última atualização:

Joris Voorn tem um legado incomparável na música eletrônica. Através dela, conta sua própria história com uma sonoridade única e facilmente reconhecível, por meio da qual mergulha no underground e o explora com afinco.

Nascido em Tiburgo, uma pequena cidade ao sul da Holanda, começou sua carreira como DJ há mais de 20 anos. Filho de um professor de música e compositor, teve seu contato com a arte logo cedo.

Antes da música eletrônica, seu interesse era tocar guitarra, porém isso mudou aos 19 anos quando se aproximou dos toca-discos e caixas de som, começando a discotecar e criar as próprias músicas. 

Nessa época, se mudou para estudar design e arquitetura na academia de artes de Enschede, onde se inseriu na cena de música eletrônica e participou de um competição de DJs na cidade.

Apesar de ainda não ter domínio completo na discotecagem, Joris foi um dos ganhadores da competição, que o projetou na cena noturna e dos clubes holandeses. Junto de Voorn, Edwin Oosterwal, que viria a ser um amigo e parceiro importante na carreira do DJ, também ganhou o concurso.

Joris ainda trabalhou com a arquitetura por quase dois anos antes de seguir o caminho da música profissionalmente, vocação onde se consagrou.

O artista foi fortemente influenciado pela música eletrônica dos anos 90, por nomes como Orbital e Choice, o que o inspirou a mergulhar no Techno, House, e sub-vertentes como o Melodic e Minimal Techno. 

Seu primeiro lançamento foi “Muted Trax Part 1”, um EP lançado em 2002, que logo viria a ganhar as partes 2 e 3 no mesmo ano e no seguinte. 

O EP foi bem sucedido no cenário underground, e contando com o apoio de artistas como Carl Craig, Derrick May e Laurent Garnier, fez com que Joris decidisse se concentrar em sua carreira de DJ.

Em 2003 lançou o EP Lost Memories, trabalho que superou o sucesso do último, levando o artista a se tornar o talento do ano no “Dutch DJ Award”

O EP também ganhou uma segunda parte no ano seguinte, em 2004, mesmo ano em que Joris lançou seu primeiro álbum, o “Future History”, contendo 22 faixas.

Em 2005, Joris co-fundou a “Green”, primeira de duas gravadoras que ele administra junto do amigo de longa data Edwin Oosterwal. 

Através dela fez alguns de seus maiores lançamentos, como “Ringo” de 2013 e “Looks Fake Obviously” em 2016, além de diversos outros.

No ano de 2006 Joris deu vida a outra gravadora junto de Edwin Oosterwal, a Rejected, onde têm várias músicas próprias lançadas ao longo dos anos, além de diversos outros artistas. Nela trouxe faixas voltadas para as pistas de dança, onde lançou por exemplo sua série de EPs “Dusty House”.

Com uma abordagem totalmente diferente de “Green” e “Rejected”, Joris também fundou “Spectrum”, sua terceira gravadora, onde explora o espectro de possibilidades dentro da música underground, como já fazia até então com sua sonoridade, transitando entre variações do Techno.

A “Spectrum” teve seu sucesso se ramificando, desde o programa “Spectrum Radio” apresentado por Joris, até o palco assinado na Tomorrowland, o que mostra a inclinação visionária do artista. 

Sua trajetória resultou em grandes conquistas, e Joris se estabeleceu no epicentro da música eletrônica holandesa como um dos artistas mais renomados, e logo passou a representar o underground globalmente de maneira mais ampla. 

Joris tornou-se nome presente nas pistas de Ibiza, e suas residências de peso em Ushuaïa e Space fizeram da Ilha um local recorrente nas turnês de verão do artista. Fora de Ibiza, Joris é presença regular em todos os principais clubes e festivais do circuito underground global, realizando vários shows semanais em eventos que passam por todos os continentes, como Mysteryland, Awakenings, Ultra Miami, Electric Zoo e é claro Tomorrowland. 

Com essas conquistas, Joris colhe os frutos de anos de carreira, evidenciados através de suas performances ao redor do mundo, e sucesso em suas músicas e gravadoras. 

Através de seus princípios na cena da música eletrônica, o artista mostra como o underground pode ser amplo e, o Techno atemporal. Joris Voorn é vibez!

O QUE TOCA?

Melodic House & Techno

TOP 3 VIBEZ TRACKS:

SET MAIS CHEIO DE VIBEZ: