David Guetta: “Eu gasto muito tempo com sintetizadores”

vibezmag

Em maio, David Guetta lançou o single “Get Together”, em parceria com o Tuborg Open. O lançamento da faixa coincidiu com o retorno de eventos de música presencialmente em praticamente todo o mundo, marcando uma ocasião importante para a Dance Music.

Desde o lançamento, a faixa recebeu mais de 15 milhões de streams, causando uma grande ansiedade entre os fãs que não veem a hora de retornar à pista de dança. 

Aproveitando o lançamento, o Music Radar conversou com David sobre a inspiração por trás dele, como ele se manteve ocupado durante a pandemia e por que queria fazer parte do Tuborg Open deste ano. Confira o bate-papo completo:

A música é uma linguagem universal. Não acho que haja outra coisa, talvez além do futebol, que possa unir as pessoas como a música faz. Acho que teve um papel importante durante a pandemia, e é em parte por isso que eu queria fazer o United na série Home.

Mesmo que eu não pudesse tocar ao vivo para as pessoas, pelo menos os fãs poderiam me ver me apresentar online. As pessoas precisavam se divertir e algumas pessoas na indústria se esqueceram disso e achavam que não era essencial.

Mas a realidade é que quando as pessoas estão sozinhas e em casa, elas podem enlouquecer se não tiverem entretenimento.”

Todo o tempo livre que você teve em casa impactou sua música e seu processo criativo?

David Guetta: Sim, assim como muitas pessoas por muito tempo eu não pude fazer o que amo que no meu caso é fazer turnês, estar no palco e me apresentar. Embora ao mesmo tempo, eu tive a oportunidade de estar em casa com minha família e também me concentrar em fazer mais música.

Como tenho certeza que você pode imaginar, passei muito tempo no estúdio, então agora tenho um monte de músicas que estarei lançando ao longo do ano.”

Como você vê a experiência de utilizar com diferentes sons, melodias e instrumentos com os quais talvez não tenha trabalhado antes?

David Guetta: Eu me especializo em trabalhar com sons eletrônicos. Passo muito tempo com sintetizadores, o que é diferente de trabalhar com instrumentos acústicos. Embora às vezes eu faça samples de sons da orquestra se quiser usar cordas em uma faixa. No futuro, quero tentar trabalhar com sons mais originais que não ouvimos tanto na Dance Music. Há muito a ser feito neste espaço!

Acho que há duas coisas interessantes que não foram muito feitas na minha música. A primeira é usar instrumentos específicos de diferentes culturas e tenho certeza que os artistas locais na China ou na Índia usam instrumentos que eu nunca ouvi antes.

E, em segundo lugar, algumas regiões do mundo têm escalas diferentes. Isso é um pouco complicado de explicar, mas digamos que a música na Europa e na América se baseie em uma certa distância entre as notas. Mas alguns outros países usam distâncias diferentes, significando onde deveríamos ter 12 notas, eles teriam talvez 16, por exemplo.

mister ruiz

Acho isso muito interessante e estou no meio do estudo dessa área da música. As escalas árabe, cigana, japonesa. Estou olhando para tudo isso como “uau, isso é tão fascinante.”

Nossos ouvidos foram programados para certas notas, mas há muito o que aprender não só com a cultura, mas também com o padrão musical que é diferente em cada país.

Sobre o tema da nova música, parabéns pelo lançamento de ‘Get Together’. Parece que foi muito bem recebida pelos fãs. Qual foi a inspiração por trás disso?

David Guetta: Quando eu era adolescente no final dos anos 80, era completamente obcecado por funk ou o que eles chamam de ‘boogie’ na América. A essência do gênero sempre esteve dentro de mim e de quem eu sou como pessoa.

É algo que é uma grande parte da minha cultura, mas algo que eu realmente não explorei musicalmente. Essa foi a inspiração por trás dessa track. Eu queria tentar e combinar uma sensação de house music com aquele tipo de vibe funk dos anos 80.

Além disso, achei legal fazer uma música sobre ficar juntos depois de todo esse tempo separados, solitários, ter que ficar em casa e não poder festejar juntos. Tuborg Open tem tudo a ver com aproximar pessoas e culturas, o que é perfeito. A parceria parece muito natural.

Você criou a música como parte da quinta edição do Tuborg Open. Por que você colaborou com a Tuborg neste projeto?

David Guetta: Durante toda a minha vida tentei unir as pessoas. Tentei unir pessoas e culturas diferentes. É exatamente disso que se trata o projeto Tuborg Open. Estamos usando a música como uma linguagem universal para trazer todos esses diferentes artistas de diferentes partes do mundo juntas para remixar minha música. Eu acho muito legal.

Conte-nos sobre seus próximos projetos. Você tem algo emocionante planejado?

David Guetta: Mencionei antes que fiz muitas músicas novas no ano passado. Normalmente, nunca tenho o luxo de ter tanto tempo, então tenho muitas tracks esperando para serem lançadas. Quero me concentrar em fazer mais músicas alegres e cheias de vibez.

Até agora, este ano, fiz bastante coisas relacionadas ao projeto Future Rave com meu amigo Morten, mas agora estou realmente tentando fazer músicas semelhantes a ‘BED’ com RAYE e Joel Corry, que estão mais na linha da House Music com melodias mais good vibez. As pessoas realmente precisam disso, no momento!

Curtiu esse material? Se inspirou? Compartilhe com a galera!

Material originalmente publicado pelo Music Radar aqui.

Meu Carrinho Close (×)

Seu carrinho está vazio
Procurar na Loja