Foto: Eli Iwasa por Renata Wajdowicz

Eli Iwasa lança podcast intitulado como “PLAY”, para mostrar a diversidade da cena eletrônica brasileira

Com produção da Multiverso, PLAY estreia na próxima terça-feira, 01/06, após meses de trabalho, e traz participações de Tessuto, Monique Dardenne, Renato Cohen, Cashu, e outros profissionais que geram experiências transformadoras em suas cenas

TRACK DA SEMANA:


Protagonista incansável do mercado de música eletrônica nacional, Eli Iwasa já levou sua seleção musical para os maiores clubs e eventos do mundo, além de gerenciar dois dos principais clubs do país.

Muitos poderiam se acomodar com a autoridade construída, mas a artista paulistana carrega o ímpeto da reinvenção, que manteve sua carreira de 20 anos em evidência mesmo durante a pandemia, e culminou em seu mais novo projeto em parceria com a Multiverso, o Podcast PLAY, com estreia na próxima terça-feira, 01 de junho, nas principais plataformas de streaming. 

Eli e Tessuto na gravação do podcast PLAY

Com direção de Robert Litig e roteiro de Wagner D’avilla (roteirista da Endemol), PLAY é um projeto complexo, que envolve áreas como preparação vocal, roteiro, estúdio, técnico de som, editores de vídeo, tudo para mostrar a diversidade e a representatividade da cena musical brasileira a partir das histórias de quem comanda a cena eletrônica nacional, uma das mais importantes do mundo.

A vontade de ter meu próprio podcast é antiga, mas não tinha tempo de colocar energia nisso por causa da agenda de gigs e dos clubs. Foram meses de trabalho para sair com a qualidade que gostaríamos”, conta Eli Iwasa, que traz para o episódio inaugural o idealizador da Capslock, um dos principais núcleos da cena underground paulista, Tessuto.

Tudo partiu do convite do Robert, que ao ver um de seus vídeos no IGTV a convidou para apresentar um programa, até chegarem no formato do podcast. “Com os anos de amizade com a Eli, vi ela viajando sozinha desbravando uma cena predominante masculina e minha admiração só cresceu. Durante a pandemia ela se tornou uma artista super ativa nas discussões de questões sociais, usou sua voz para falar dessa cena que tanto admiro, e que foi deixada de lado. A ideia de convidá-la a formarmos juntos, com respaldo da Multiverso e de todos neste projeto, veio naturalmente com a vontade de documentar e dar luz a esta cena nestes tempos tão difíceis que vivemos”, conta Robert Litig, que idealizou o PLAY para levar histórias de bastidores, conversas profundas e insights de quem faz o rolê acontecer para entreter quem está em casa nessa época, com recortes e narrativas importantes, pautadas em diversidade e representatividade. 

“Play foi mais que um convite a roteirizar o podcast, foi um mergulho na cena da música eletrônica brasileira, e onde pude trocar com pessoas que ampliaram minha visão sobre trabalhos com uma identidade de criação no inclusivo, diverso, plural e democrático”, pondera Wagner Davilla.

Estar ao lado de Eli Iwasa tornou essa experiência única, uma artista que dialoga com seu tempo e com movimentos necessários que refletem a essência da música eletrônica com toques genuinamente nacionais”, completa o roteirista que também lidera a equipe do reality show “The Bachelor Brasil” em parceria com a Warner Bros e do talk show “Luciana By Night”. 

Próximos episódios

A primeira temporada do PLAY, que vai ao ar todas as terça-feiras a partir de 01/06, nas principais plataformas de streaming, como YouTube, Spotify e Deezer, é um registro significativo da cena musical de São Paulo, entre artistas e profissionais que atuam atrás dos palcos. 

Os próximos episódios trazem como convidados Tessuto (Capslock), Amanda Mussi, Renato Cohen, Cashu, Monique Dardenne (Women Music Event), Marta Carvalho, Rodrigo Machado (28.room), Katrevosa e Guilherme Picorelli.

Temos grandes planos para ele, a segunda e terceira temporadas já estão planejadas, e vamos sair de São Paulo, para percorrer cenas Brasil afora. O mais legal para mim tem sido todo o aprendizado, e estar ao lado de um time incrível, que se jogou de cabeça nisso, de forma totalmente independente, sem garantia alguma de retorno financeiro. Todo mundo acreditando e fazendo acontecer. Espero que as pessoas curtam o que produzimos com tanto carinho, e não vejo a hora de dar os próximos passos”, finaliza Eli.

Siga e ouça o Podcast nas principais plataformas de streaming aqui.