Festival MITA: Saiba os horários e detalhes dos shows em Rio de Janeiro e São Paulo

Última atualização:

O Festival MITA promete movimentar a agenda de grandes festivais do Brasil. O evento, que acontece em maio no Rio de Janeiro e em São Paulo, liberou os horários dos shows para os fãs se programarem e terem uma experiência única. O line-up mescla atrações internacionais e nacionais, reunindo nomes já consagrados do cenário musical com novos que já conquistaram seu público.

Em São Paulo, o evento acontece nos dias 14 e 15 de maio na Spark, mais novo espaço outdoor no coração da cidade. Com mais de 107 mil m2, é reconhecido pela versatilidade e inovação para a realização de eventos de diferentes formatos. O MITA será o primeiro festival de música a ocupar esse espaço, garantindo nova experiência ao público.

No Rio de Janeiro, o festival chega ao Jockey Clube nos dias 21 e 22 de maio, na área aberta conhecida como Pião do Prado, com total de 110 mil m2. De fácil acesso, o Jockey está localizado em um dos principais cartões postais da cidade: entre a Lagoa Rodrigo de Freitas e o Jardim Botânico, logo abaixo dos braços abertos do Cristo Redentor.

Confira os horários para São Paulo:

Confira os horários para o Rio de Janeiro:

O MITA é o primeiro festival produzido em parceria pelas empresas Bonus Track, de Luiz Oscar Niemeyer e Luiz Guilherme Niemeyer, e 30E – Thirty Entertainment, e vai acontecer anualmente. A curadoria musical é assinada em parceria com a MangoLab, plataforma musical que também ficou responsável pela criação visual do projeto.

O Festival MITA tem patrocínio do superapp Ame, Heineken e Deezer. O evento também tem apoio de Jack Daniel´s, RedBul, lojas Marisa, seguradora digital Pier., Riotur — Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro e Prefeitura do Rio de Janeiro.

Os ingressos estão à venda no site da Eventim e em bilheterias oficiais. Os pagamentos com Ame Digital podem parcelar em até 6x sem juros. O Festival tem a oferta do ingresso social, que pode ser comprado por todos os públicos, e que terá parte da renda destinada às instituições.

Partiu fazer vibez?