Saindo da Curva: Saiba mais sobre o duo Sick Individuals e conheça o seu som!

Written by on 23 de setembro de 2019

Com tempo de estrada e sem muito alarde em torno, Sick Individuals é o personagem da vez no quadro Saindo da Curva. Anteriormente à fundação do duo em 2010, Rinze ‘Ray’ Hofstee e Joep ‘Jim’ Smeele, ambos holandeses, se conheceram dois anos antes enquanto estudavam composição musical em Hilversum, na Holanda. No entanto, não adentraram no mundo da música eletrônica logo de cara.

Compondo comerciais de televisão juntos, o fascínio mútuo pelo cenário eletro-musical inspirou a consolidação da parceria. No início da carreira, grupos como Daft Punk, Bingo Players e Swedish House Mafia influenciaram na maneira de como a dupla passou a enxergar a música, além de servirem de inspiração até hoje. Unindo as origens do Joep Smeele no Hip-Hop, Jazz e música clássica, com as do Rinze Hofstee no Dance e Trance, o Sick Individuals se tornou uma combinação de ritmos única. 

Os primeiros anos do Sick Individuals foram de mais performances do que produções, realizando mais remixes do que música autorais. E foi dessa maneira que eles explodiram para o mundo com o imenso sucesso de “I AM”, ao lado de Axwell. Inclusive, a canção é considerada por eles como a colaboração mais importante que já realizaram, sendo peça-chave no crescimento da carreira.

A partir disso, o duo começou a ter mais reconhecimento e emergiu com a parceria feita com Dannic em “Blueprint”, quando conseguiram alcançar o primeiro lugar no Beatport. Na época, isso fez com que o Sick Individuals entrasse na onda dos artistas que estavam crescendo na cena.

Habilidosos nos remixes, eles passam horas no estúdio preparando as melhores versões possíveis, e assim fizeram com “Addicted To You”, do Avicii, e “Right Now”, da Rihanna com David Guetta. Entretanto, o remix do duo de “I Love It”, do Icona Pop, foi, até hoje, o que recebeu mais apoio e reconhecimento dentro da indústria da dance music. Tanto que, depois disso, as produtoras mais influentes do mundo começaram a olhar com outros olhos para o Sick Individuals. 

Nos últimos dois anos, a dupla priorizou lançamentos autorais alternando com colaborações, tais como “Writing on the Wall”, com Jason Walker, “Easy”, com MPH, e “Symphony”, com Nevve, que acabaram marcando 2018. Já neste ano, a colaboração “Humans (Let Me Love You)”, com April Bender, e o single autoral “LUNA” continuam a rota de sucesso da dupla. 

Como um todo, seja através de suas músicas originais, grandes remixes ou shows lendários, o som do Sick Individuals é marcante por onde passa, chegando a tocar em quase todos os principais palcos do mundo, como Tomorrowland, Ultra Music Festival, Sensation, Mysteryland, Creamfields, Ushuaïa e DLD. Produções por Spinnin Records, Warner, Interscope, Def Jam e Capital também exemplificam o nível da dupla.

O que eles tocam?

Electro House, Progressive House, Future Bounce/House, Trap e Moonbahton.

Ouça suas top 3 tracks:

Set mais cheio de vibez:

SIGA O SICK INDIVIDUAL POR AÍ

FACEBOOK | INSTAGRAM


Current track

Title

Artist

Background