radar vibez gravadora entrevista subsense scaled

Subsense: Gravadora brasileira no #RadarVibez

TRACK DA SEMANA:


Conversamos com Jonatas Lopes, a.k.a. Jon Warg, que além de DJ e produtor musical, é o nome por trás da Subsense, label focada em Bass House e Tech House. Leia a entrevista, conheça mais sobre a sua história e confira algumas dicas infalíveis para ter sucesso ao enviar uma demo!

Quem fundou a gravadora? Quando ela foi inaugurada? O que os inspirou a criá-la?

Jon: A Subsense é uma label de Jonatas Lopes, a.k.a. Jon Warg, que nasceu em 05 de Junho de 2018, inicialmente visando fomentar uma cena de uma vertente no Brasil e destacar talentos daqui que produziam um estilo de som característico e inspirado em labels lá de fora como a Confession e a Box of Cats. A ideia foi criar um movimento pra quebrar a predominância existente no mercado da época, onde só músicas no estilo do Brazilian Bass tinham espaço em grande parte das labels nacionais.

Onde está localizada a gravadora? O que vocês têm feito para fomentar a produção musical e artistas dessa região?

Jon: Somos da região de Campinas/SP. Hoje a Subsense já possui mais de 80 artistas nacionais e internacionais em seu catálogo, em sua maioria talentos do Brasil. Por ser uma label jovem, muitos planos ainda não saíram do papel, mas a ideia é ambiciosa, e se tudo se concretizar, faremos showcases e festas em todo território nacional, fortalecendo o som e os artistas que a gente gosta.

Vocês possuem artistas-chave que gostariam de indicar para a galera acompanhar os próximos lançamentos?

Jon: A Subsense vem revelando muitos nomes que praticamente tiveram seus primeiros releases conosco, abrimos espaço ou que apostamos muito, esses são alguns deles:

HowzSiga no Spotify
Duo de muito talento! Recentemente também lançaram um EP na Só track Boa. Eles vem arrancando grandes suportes, alcançando números bem expressivos e fazendo um grande trabalho. Sem dúvidas é uma das grandes apostas da Subsense.

RuddekSiga no Spotify
Nosso camisa 10! Já possui 5 lançamentos conosco que somados estão chegando a 1 milhão de streams no Spotify. Precisa dizer mais alguma coisa? hahah

BRUNNISiga no Spotify
Jovem talento do Bass House brasileiro pra ficar de olho. Em dezembro deste ano sairá um importante lançamento na label do grandiosíssimo Matroda, resultado da collab BRUNNI vs Jon Warg.

Como é o composta a equipe de vocês?

Jon:Uma grande curiosidade da Subsense, é que eu cobro o escanteio, corro pra área cabecear e faço o gol hahah Sim, a Subsense hoje é uma empresa de homem só! Sou CEO, A&R, Label Manager, Diretor de Arte, Motion Designer, Marketing, Distribuição e tudo o que tem direito.

Antes de ser DJ Produtor e ter a Subsense, era Diretor de Arte Digital, cursei Comunicação em Computação Gráfica na Unip, trabalhei até em uma das maiores agência de publicidade do país, e possuo hoje mais de 13 anos de experiência nesse setor. Todo esse background me deu o know-how necessário e a possibilidade de montar, administrar e fazer tudo sozinho.

Então todo material é confeccionado com carinho por mim do início ao fim. Mas a ideia é claro, é expandir e montar uma grande equipe, principalmente agora devido ao crescimento exponencial e a proporção que a Subsense está tomando, até pra que eu consiga focar mais na carreira. Então atenção pessoal, vagas abertas!

Existe um som/subvertente ou uma ideologia comum que unem seus lançamentos?

Jon: A Subsense transita entre o Bass House e o Tech House, nessa mistura que você não sabe se é um ou outro. Amamos e apostamos muito em sons nessa pegada, tendo como nossas principais referências artistas como o Malaa, Tchami, Chris Lake, Matroda, Kyle Watson, Noizu, Biscits, Bellecour, Bleu Clair e simpatizamos muito com os sons que saem na Confession, Box of Cats e Night Bass,

Quais são as top 9 tracks lançadas por vocês?

Jon: Abaixo são as que mais se destacam e passam a nossa identidade e não necessariamente são as mais ouvidas.

Adrian Mønteiro – Feels Like

Benny Bubblez – No Type

BRUNNI – FKRS

Viidra, Lowrense, NOWBRU – Like Wooh

Ruddek – Hypno Dance

Howz, Jame C – Goodbye

A Palé (Jon Warg Remix)

Lubeck & Murotani – Shake Ur Heads

Zolrac – Whatchasay

Qual é o conselho que vocês têm pra dar pra quem quer enviar uma demo para vocês?

Jon: Levamos em consideração apenas identidade sonora e a qualidade. Se sua música encaixar na nossa proposta e for boa, com certeza iremos aceitar, independente do seu momento da carreira, número de seguidores e etc. Nós damos espaço para todos e estamos sempre buscando novos artistas. Apenas busque ouvir nosso catálogo e entender antes o que geralmente lançamos, e se acreditar que se encaixa, não hesite em nos enviar.

Deixe algumas dicas do que um artista não deve fazer na hora de abordar uma gravadora:

1. Nunca mande algo fora do estilo do catálogo da label, e respeite a forma de envio: Além da dica já citada, de não enviar uma demo sem primeiramente fazer uma análise do catálogo da label, para saber se a música que você está enviando encaixa ou não na identidade sonora do que geralmente a label lança, é importante saber o método de análise de demos que a label trabalha. Umas disponibilizam um formulário, outras um e-mail, e é importante respeitar isso.

Não saia mandando como muitos fazem a sua demo via direct/mensagem privada nas páginas e nos perfis das mídias sociais, fazendo SPAM ou até mesmo pegando o contato do Whatsapp do label manager e mandando mensagem, pois o efeito pode ser o inverso e você pode entrar na blacklist daquela label por ter sido inconveniente. Ao menos na Subsense, atualmente nós ainda ouvimos no e-mail sem exceção todas as demos que nos são enviadas. Então busque sempre utilizar o nosso e-mail para o envio de demo.

2. Não deixe de se apresentar e deixar mais links do seu trabalho e suas mídias: Muitos apenas colam o link da track e em perfis aleatórios sem nenhuma identificação. Nunca esqueça de deixar uma mini apresentação sobre você ou descritivo sobre a demo e os links de suas mídias sociais para sabermos mais sobre seu trabalho.

3. Track sem Mix/Master? Fora da tonalidade? Nem pensar:  Costumamos dizer que arte não se julga, e não existe música ruim. Você pode nos enviar qualquer coisa contanto que seu trabalho não esteja fora de tom, com harmonia conflitante ou com uma mix/master de baixa qualidade. É o básico ter isto em ordem para podermos avaliar algo.

Curtiu conhecer mais sobre a história e as dicas do Subsense? Quer ter a chance de lançar por lá? Envie sua track original para demos@subsense.com.br!

CONTINUE CONECTADO COM A SUBSENSE

SOUNDCLOUD | FACEBOOK | INSTAGRAM | YOUTUBE SPOTIFY