via Divulgação

Tantsa retorna em formato de festival no dia 10 de dezembro em São Paulo

Última atualização:

O coletivo de música eletrônica Tantša promete trazer um portal para o desconhecido através do underground, com respeito, liberdade, e também prazer e subversão. Agora o evento retorna em forma de festival no dia 10 de dezembro em São Paulo, com muito Techno e House. 

Para se preparar para a experiência que Tantša trará, vamos esquentar as coisas falando dos headliners do evento, ou xamãs, como o coletivo gosta de intitular os DJs que comandam as pistas durante este ritual.

Denis Sulta

O britânico Denis Sulta é um artista excêntrico e que chama atenção, com performances de house clássico e suas produções que fazem as pistas dançarem incessantemente. Com seu talento Denis Sulta não passa despercebido, e é certeza de vibez no Tantša.

Marcel Dettmann

Inspirado pelo Pós Punk e o Industrial, Marcel Dettmann é um dos nomes influentes do Techno. Nascido ao leste da Alemanha, o DJ tem referências musicais que mudaram a música eletrônica e que hoje moldam seu som. 

Passeando pelo underground e por vezes se aproximando do comercial com o House, Marcel se comunica através de sets potentes, e é uma das promessas para o dia 10 de dezembro. 

Helena Hauff

Conhecedora de física e ciência da música sistemática, Helena Hauff se destacou logo no seu primeiro álbum, sendo considerado um dos 20 melhores de 2015 na música eletrônica. 

A DJ e Produtora alemã impressiona com seu conceito. Com músicas produzidas através de equipamentos analógicos e inspiração no underground originário da música eletrônica, Helena se inspira no Acid Techno, Industrial e EBM, o que se reflete é claro em seus sets.

DJ Marky

Sendo um dos pioneiros da música eletrônica no Brasil, Marky é um dos nomes mais importantes no Drum’n’Bass, além de ser um expoente fora da curva que representa o país internacionalmente. Marky é certeza de sonzeira, o que não faltará no Tantša.

Rødhåd

Mike Bierbach se apresenta como Rødhåd através do tradicional Techno de Berlim, buscando sempre resgatar o espírito da icônica capital alemã. Além disso, Rødhåd tem sua própria produtora de festas e gravadora, chamada Dystopian, da qual fundou em 2009 e ajuda a consolidar seu nome.

Ao ver o line-up do evento junto da história dos headliners, além de conhecer o que o coletivo proporciona, surge muita expectativa, além da empolgação e curiosidade em ver o retorno de Tantša como festival. 

Depois de ver tudo isso, bora fazer vibez com Tantša?

Para ingressos clique aqui