#VibezIndica: Curol | Conheça mais sobre a DJ

#VibezIndica: Curol

Carolina Ribeiro, mais conhecida como Curol, é de Belo Horizonte e foi trabalhando com fotografia de eventos de música eletrônica que se apaixonou pela cena.

Anos depois, graças ao seu network na cena, entrou para a produção musical e vem chamando atenção da galera neste período de quarentena, graças às suas criações! Conheça mais sobre a história dela neste #VibezIndica!

O que te influenciou a entrar no universo da música eletrônica?

Curol: Gosto muito de Rock. Quando comecei a tocar guitarra, eu pesquisei por mais influências. Em 2007, meus tios iam muito em Rave e ouviam Infected Mushroom, Skazi, Paranormal Attack e Astrix, com Fullon mais instrumental. Então passei a me interessar.

Você fez algum curso para aprender a produzir ou foi na base da força de vontade, com tutoriais de youtube e dicas de amigos?

Curol: Faço aula presencial, faço aula on-line, vejo todos os tutoriais possíveis, mas as dicas dos amigos me ajudam muito.

Como e quando surgiu?

Curol: Tudo começou quando meu amigo Dirtyloud me convocou para as aulas na DHauz, em Novembro de 2018. Eu iria adiar, mas ele me “empurrou” e incentiva o tempo inteiro. 

Referências musicais e artistas que te inspiram?

Curol: Monkey Safari, Chus e Ceballos, Illyus & Barrientos, Black Coffee, Gabe, Camelphat.

Como você definiria o som que você produz?

Curol: Tribal House.

Como funciona seu processo criativo?

Curol: Depende. Às vezes sai do violão, às vezes procurando samples, às vezes treinando síntese de bass…

Qual o seu setup de produção?

Curol: Ableton, Monitor Rokit 5°, Roland UG-1A, Violão e Guitarra.

Durante seu set, é possível ouvir quais tipos de músicas?

Curol: House, Tech House, Tribal House, Afro House, Melodic House & Techno e Progressive House.

Cite algo que você ama/admira na música eletrônica:

Curol: A disposição que as pessoas têm de viajar para lugares distantes para aproveitar, também o prazer de conhecer pessoas e lugares.

Indique suas duas produções favoritas:

Curol: 1873 & Break.

Quais são outros 3 artistas brasileiros que se assemelham ao seu estilo de produção e a galera precisa ficar de olho?

Curol: Morpheo, Guss, Out Ctrl e o Natema, eles possuem influências semelhantes ao meu som.

Tem alguma novidade extra ou algo que o público deva saber de você?

Curol: Em breve me unirei a 2 projetos que eu diria serem muito importantes para conscientização do uso da arte de maneira geral. Ambos gigantes e unidos em prol da visibilidade serem estereótipos.

CONTINUE CONECTADO COM A CUROL:

SPOTIFY | INSTAGRAM | FACEBOOK

Faça parte do Vibez Club!
Você é apaixonado por música eletrônica? Então cadastre-se e faça parte do nosso club exclusivo de vantagens, e tenha a chance de ganhar nossos produtos, lançamentos exclusivos, ingressos e mais!