vibez indica entrevista dj guilc
Na foto: Guilc via divulgação

#VibezIndica: GUILC

vibezmag

Guilherme Mérola Corrêa a.k.a. GUILC, 20 anos, é do Rio de Janeiro e, graças ao seu Tech House, o seu som vem conquistando muitos adeptos! Leia a matéria e conheça mais sobre a história dele neste #VibezIndica!

O que te influenciou a entrar no universo da música eletrônica?

GUILC: O mundo de festivais e eventos de música eletrônica.

Como e quando surgiu?

GUILC: Meu projeto surgiu em meados de 2016. Eu tinha os meus 15 anos quando eu frequentava eventos e festivais de música eletrônica, e fiquei viciado nesse mundo. Tive a curiosidade de como produzir tal estilo e gênero, muito influenciado indiretamente pelo Lukas no meu começo. (Vintage Culture)

Você fez algum curso para aprender a produzir ou foi na base da força de vontade, com tutoriais do Youtube e dicas de amigos?

GUILC: Por falta de grana, quando mais novo, tive que aprender por conta própria, através de vídeos gringos que achava no Youtube sobre Daw, síntese sonora, arranjo, mix e master.

Referências musicais e artistas que te inspiram?

GUILC: Atualmente, escuto muito som gringo no meu dia a dia e uma pegada diferente da minha para expandir minha bagagem musical. Principalmente nas melodias… Ex: Cassian, Tale Of Us, Ardalan, Solomun e Michael Bibi, Pawsa (Tech House) como referências na bateria.

Como você definiria o som que você produz?

GUILC: Não curto muito rotular, mas definiria como um estilo único que passa a identidade GUILC, misturando fortes baterias e baixos de Tech House com melodias marcantes que prendem a atenção na música.

Como funciona seu processo criativo?

GUILC: Começo sempre pelo drop, criando em primeiro lugar uma melodia marcante, seguido de uma bateria e baixo bem na cara. A junção disso passa bem o que quero para o projeto. Muitas vezes a melodia vem em momentos aleatórios do meu dia a dia.

mister ruiz

Qual o seu setup de produção?

GUILC: Macbook Air + Ableton Live 10 + Yamaha HS7 + Interface M Audio + Senheiser HD 25.

Durante seu set, é possível ouvir quais tipos de músicas?

GUILC: Curto tocar as minhas músicas favoritas e umas músicas que sinto que o público precisa ouvir e reconhecer, acaba deixando o set mais único.

Cite algo que você ama/admira na música eletrônica:

GUILC: Amo o carinho do público, me motiva muito a inovar nas tracks e nos shows, além de mostrar que estamos no caminho certo <3

Indique suas duas produções próprias favoritas:

GUILC: Put It On You (HUB Records) e Childish (Só Track Boa)

Quais são outros 3 artistas brasileiros que se assemelham ao seu estilo de produção e a galera precisa ficar de olho?

GUILC: A cena no RJ está voltando com tudo. Alguns amigos que estão acertando a mão em cheio na produção musical: Lotten, Menchio, Alle.

Tem alguma novidade extra ou algo que o público deva saber de você?

GUILC: A novidade mais recente é o release pela Só Track Boa, uma gravadora e festival que foi grande responsável pelo meu interesse por produção musical.

CONTINUE CONECTADO COM O GUILC POR AÍ: INSTAGRAM | SOUNDCLOUD | SPOTIFY