#VibezIndica: MKJAY

Escrito por em 3 de outubro de 2019

Pedro da Cunha, natural de Brasília, é um desses artistas da nova geração que vêm com tudo e que prometem muitas vibez pelas gigs a fora. 

Ele foi escolhido para participar desta edição do #VibezIndica, e você vai poder conhecer mais sobre o som do projeto MKJAY, que aposta na mistura do House e suas subvertentes em suas produções e apresentações. Se liga!

O nome do projeto tem alguma história por trás? Como se deu, e como surgiu a ideia de batizar o projeto com esse nome artístico? 

MKJAY: Tem sim hahaha eu estava precisando de um nome artístico e, nessa época, eu tinha acabado de ler os livros do “Jogos Vorazes”, e o nome do terceiro livro é MOCKINGJAY, que, resumindo, na história é um tordo bem doido que simboliza a revolução. Achei dahora e comecei a usar “MockingJay”, mas ainda parecia muito grande, então coloquei a abreviação pra ficar mais tranquilo e mais escondida a referência, dai virou “MKJAY”.

Quando surgiu?

MKJAY: Em meados de 2014/2015

De onde nasceu a ideia do projeto? Você teve algum artista que inspirou para começar ou teve algum outro motivo que fez você entrar nesse universo da música eletrônica?

MKJAY: Eu já produzia outros estilos antes do projeto “MKJAY”, mas esse projeto teve vários artistas que influenciaram, e continuam influenciando, como Billy Kenny, Chris Lorenzo, Hannah Wants, Disclosure e muitos outros!

O Motivo para começar a me interessar foi, simplesmente, o seguinte: meu irmão ia pra casa antigamente, isso em 2012/2013, e me mostrava umas músicas e eu mostrava outras. Eu achava isso o máximo. Foi então que comecei a pesquisar muito e comecei a tentar produzir depois de um tempo. Foi basicamente isso!

Referências musicais e artistas que te inspiram?

MKJAY: Eu escuto no meu cotidiano vários outros gêneros, além dos que trabalho, então é uma vasta lista: Chris Lorenzo, Billy Kenny, Disclosure, Green Velvet, Sonny Fodera, Jay Robinson, My Nu Leng, Daniel Caesar, Tyler The Creator, Jorja Smith, Pola & Bryson, Calibre, DJ Marky e muitos outros, muitos mesmo hahaha

Sem contar a galera da “Nova Geração”: Sterium, Mochakk, Overthinking, Confesser, Nick Siarom, DKING, KZN, Loudtech e vários outros que vão dominar o mundo!

Como você definiria o som que produz?

MKJAY: Pode ser uma mistura de Tech House, Jackin House, Garage e House.

Como funciona o seu processo criativo? 

MKJAY:Eu sempre começo pela bateria. Gosto bastante de trabalhar as baterias para ficarem bem reais e dinâmicas. Depois penso em algum bassline e vai saindo.

Qual o setup de produção?

MKJAY: Notebook Lenovo I7 16RAM, Headphone Pioneer 2000 e o cérebro hahaha.

Durante o seu set é possível ouvir quais tipos de músicas?

MKJAY: Tech House, Jackin House, Garage, House, Drum And Bass. Rolam vários sons dentro das referências que tenho.

Cite algo que você ama na música eletrônica

MKJAY:  A possibilidade de unir e conhecer pessoas que também amam música, não só na música eletrônica, mas na música em geral.

 

SIGA O MKJAY POR AÍ: FACEBOOK | INSTAGRAM


Current track

Title

Artist

Background