vibezindica ralk entrevista scaled

#VibezIndica: Ralk

TRACK DA SEMANA:


Raul Bezerra de Melo, mais conhecido como Ralk, é de Recife, Pernambuco, e seu som sem rótulos vem conquistando a cena eletrônica!

Leia a matéria e conheça mais sobre a história dele neste #VibezIndica!

O que te influenciou a entrar no universo da música eletrônica?

Ralk: Sempre fui fascinado por música, desde de criança. Passava a boa parte do tempo vendo vários vídeos no Youtube sobre músicas em geral. Quando tinha aproximadamente 13 anos, fui para uma festa de 15 anos com minha família e vi um amigo da minha irmã que era DJ na época tocando. A galera vibrava muito e foi a partir daquele momento que minha paixão por música eletrônica aumentou mais. 

Você fez algum curso para aprender a produzir ou foi na base da força de vontade, com tutoriais do Youtube e dicas de amigos?

Ralk: Nunca fiz curso para aprender a tocar. Vi vários vídeos no Youtube e ficava treinando em casa com uma controladora GEMINI que comprei na época. Em relação a produção musical, fiz um curso na DJ BAN, em São Paulo, e em paralelo via vários vídeos no Youtube também.

Referências musicais e artistas que te inspiram?

Ralk: Me inspiro muito no Lukas (Vintage Culture), Alok, Dubdogz, Bhaskar, KVSH, Cat Dealers entre outros nacionais que sou mega fã e admirador do trabalho. E na gringa, atualmente venho me inspirado muito em RÜFÜS Du Sol, Alesso, Meduza, CamelPhat, entre outros. 

Como você definiria o som que você produz?

Ralk: Desde de quando eu comecei a tocar, toquei do Trance ao House (risos). Mas hoje posso dizer que meu estilo musical abrange vários elementos e sonoridades diferentes. Desde de janeiro desse ano, venho intercalando muito nos meus lançamentos, ou seja, lanço uma mais Pop e outra um pouco mais pista. Eu quero sempre levar o melhor para os meus fãs e para as pessoas que escutam minhas músicas. Não quero focar em apenas 1 estilo musical e sim fazer as pessoas curtirem minhas tracks. 

Como funciona seu processo criativo?

Ralk: Meu processo criativo é bem doido, na verdade (risos). Tem vezes que estou na estrada, aeroporto ou até em casa, na cama mesmo, jogando algum jogo, quando alguma ideia vem na cabeça e aí eu paro tudo que eu estou fazendo no momento e gravo no gravador do iPhone a ideia ou no bloco de notas algumas observações, seja ideia do drop ou do break

Qual o seu setup de produção?

Ralk: Atualmente tenho 2 monitores de áudio KRK Rokit5, 1 placa de áudio Focusrite 2I2, 1 Macbook ligado em um HDMI na televisão e 1 teclado Midi da Roland.

Durante seu set, é possível ouvir quais tipos de músicas?

Ralk: Meus sets são bem variados, depende muito do horário e da festa que estou tocando. Mas posso dizer que meu set varia do Pop ao Progressive.

Cite algo que você ama/admira na música eletrônica:

Ralk: Algo que eu amo na música eletrônica é que ela pode mudar vidas. Já presenciei um caso de um amigo próximo que estava com uma depressão muito forte e a música ajudou ele a superar essa depressão. 

Indique suas duas produções próprias favoritas:

Ralk: Pergunta muito difícil (risos) mas acho que foram a “Sunlight” e a “9pm”.

Tem alguma novidade extra ou curiosidade que o público deva saber de você?

Ralk: Primeiro queria dizer do meu novo lançamento, a “Lead Me Back”, com o Ghostt e a Juliah, que saiu no dia 20/11. Uma curiosidade é o Ralk também gosta muito de sertanejo e forró (risos)! 

CONTINUE CONECTADO COM O RALK: SPOTIFY | INSTAGRAM | SOUNDCLOUD