#VibezIndica: ROOFTIME

Última atualização:

Formado por Gabriel Souza Pinto, Rodrigo Souza Pinto, que são irmãos, e Lisandro Sales Carvalho, o trio de DJs, ROOFTIME, surgiu na cidade de Itatiba, em São Paulo, e com muita força de vontade dos três, alinhado ao background musical, o trio vem conquistando muitos adeptos do som que fazem e por isso você irá conhecer mais sobre a história deles, além de outras curiosidades, aqui neste #VibezIndica:

O que influenciou vocês a entrarem no universo da música eletrônica?

ROOFTIME: Nós três já estávamos inseridos no universo da música, mas somente o Lisandro tinha um contato maior com o cenário eletrônico, por possuir um projeto que se chamava Darrow. Enquanto Rodrigo e Gabriel já haviam passados por algumas bandas, fazendo cover de músicas pop e rock no geral, Lisandro aprendia a produzir as músicas no computador. Mas todos os três já escutavam música eletrônica e tinham uma identificação forte com ela.

Vocês fizeram algum curso para aprender a produzir ou foi na base da força de vontade, com tutoriais de youtube e dicas de amigos?

ROOFTIME: Nós três aprendemos tudo que sabemos através da força de vontade. Seja tocar violão, mexer no Ableton Live ou compor músicas.

Como e quando surgiu? Como se conheceram?

ROOFTIME: O Rooftime surgiu no começo de 2018, quando nós três já estávamos desanimados com nossas carreiras musicais. Gabriel já havia se formado na faculdade e praticamente desistido de seguir qualquer caminho dentro do mundo musical, enquanto Rodrigo e Lisandro, também desestimulados, começaram a mesma faculdade. Felizmente, os dois se encontraram na van que os levava para a aula, e no caminho até a faculdade, se descobriram como músicos. Não demorou muito para combinarmos um dia e fazermos um som. 

Nós três nos reunimos para ver o que poderia ser criado com essa união. Depois de alguns testes e uma música estranha, criamos a “I Will Find” e percebemos que juntos poderíamos achar uma identidade que atendesse o sonho de nós três. Alguns meses depois, veio o nome Rooftime, pois nós nos reuníamos no último andar da casa que trabalhávamos para produzir nossas músicas, e nesse andar havia um acesso exclusivo para o telhado. Então, quando nos juntávamos para produzir, chegava a “hora do telhado” (Rooftime).

Referências musicais e artistas que inspiram? 

ROOFTIME: As referencias incluem Milky Chance, Justin Jay, Milk and Whisky, NIMbo, RÜFÜS Du Sol, Drake, Stimming, Monolink, Crooked Colours e outros.

Como vocês definiriam o som que você produzem?

ROOFTIME: Talvez essa seja uma das perguntas mais difíceis de se responder, pois o Rooftime é um projeto que faz parte de uma missão. A ideia dessa missão é mostrar através da música uma identidade pessoal, retratando histórias, momentos, sentimentos e inspirar mais pessoas a encontrarem o seu lugar dentro da música eletrônica. Definir um gênero ou segmento limitaria nosso meio de pensar na hora de produzir. O melhor jeito de definir o som do Rooftime é: uma série de desventuras mundanas sobre a história de cada um, sendo contada por notas e arranjos musicais.

Como funciona o processo criativo? 

ROOFTIME: O processo criativo sempre foi algo bem espontâneo e livre. Nos acostumamos a não ter um espaço fixo de produção nem mesmo um jeito de criar nossas músicas, tudo é guiado pelo o que estamos passando naquele momento que sentamos para produzir. A mistura do momento dos três é o que determina o sentimento da música. Fazemos isso para que nunca fiquemos presos a conceitos e falsas identidades dentro da música, não queremos que nenhuma regra se aplique ao nosso som. Esse ambiente criado possibilita que cada um traga um pouco mais de si na hora de produzir, então qualquer um de nós pode começar uma música com qualquer tipo de som que julgar criativo ou que representa algo.

Qual o setup de produção?

ROOFTIME: A produção é feita inteiramente no Ableton Live, mas os elementos musicais são infinitos. Nos acostumamos a procurar sons em nosso ambiente para somar a música, então nada se limita. De uma forma geral, algumas características ficam marcantes como o violão, baterias orgânicas e o vocal original. Mas isso não significa que todos essas características serão as principais em todas musicas.

Durante set de vocês, é possível ouvir quais tipos de músicas?

ROOFTIME: Nossos sets são bem voláteis. Procuramos sentir o que a galera da pista passa para nós na hora e vamos montando o set assim. Mas ouvindo o Rooftime ao vivo, pode se ouvir Claptone, Elderbrook, Franky Rizardo, Camelphat, Tube & Berger e uma parte de nossas referências musicais. Além, obviamente, do nosso som autoral que traz elementos ao vivo para a performance.

Cite algo que vocês amam/admiram na música eletrônica:

ROOFTIME: Nossa relação com a música eletrônica sempre foi platônica e desenfreada, sempre fomos apaixonados por ela. A maneira como move as pessoas e as oferece um abrigo, independente de quem você é ou o que sente, dentro da música é algo singular. E nossa paixão cresce cada vez mais quando percebemos que o que estamos fazendo cativa esse mesmo sentimento nas pessoas que escutam o nosso som. 

Costumamos dizer que existe um universo musical, onde existem todos esses abrigos para as pessoas, estando você triste ou feliz, a música sempre separa um canto só seu para te alentar. Podemos dizer que já conhecíamos esse universo mesmo antes do Rooftime, mas que só chegamos nele através da música eletrônica.

Indique duas produções favoritas de vocês:

ROOFTIME: “Who Loves the Sun” – Nu & Jo Ke; “Sordid Affair” – Royksopp (Maceo Plex Remix).

Quais são os planos para o futuro?

ROOFTIME: Estamos ansiosos pelas músicas que virão a seguir, algumas delas em especial por representarem bastante a nossa história. Fizemos parcerias importantes neste ano com a BigTop Amsterdam, uma label de grande importância no cenário europeu, assim como EGO Music, situada na Itália, trabalhando músicas nossas em mercados que sempre sonhávamos em trabalhar. 

E a ideia é continuar espalhando nossa missão por aí, seja de forma nacional ou internacional. Estamos aproveitando essa época de isolamento para nos concentrarmos em novos caminhos dentro do nosso som, o que já resultou em uma música bem diferente das que já produzimos. Estamos muito ansiosos para mostrar tudo isso e muito mais para a galera!

Tem alguma novidade extra ou algo que o público deva saber sobre vocês?

ROOFTIME: Estamos preparando uma segunda collab com um dos maiores nomes do cenário da música eletrônica, para esse ano ainda. É uma música bem especial com um dos caras que mais admiramos em nosso meio. Mas, por enquanto,  é só isso que podemos contar!

SIGA O ROOFTIME POR AÍ: FACEBOOK | INSTAGRAM | SOUNDCLOUD