Vintage-Culture-e-Spinnin-Records-comentam-sobre-dados-e-analises-de-músicas-pelo-Songstats

Vintage Culture e Spinnin’ Records comentam sobre dados e analises de músicas pelo Songstats

TRACK DA SEMANA:


Três dos melhores artistas da indústria da música eletrônica se juntaram e discutiram como usam os dados e o Songstats para impulsionarem seus sucessos

A Songstats, empresa pioneira no segmento de análise de dados sobre streaming de música, reuniu três visões distintas e complementares da cena eletrônica para que eles avaliassem como a plataforma tem interferido e auxiliado na missão de entender como acontecem os acessos e quais são as formas de agir sobre o público com as produções que cada um possui. Conheça os entrevistados:

Roemer Wildschut 

Roemer Wildschut é responsável por promover músicas da Spinnin’ Records, na Holanda. Ele cuida de todos os lançamentos de todas as gravadoras ligadas à Spinnin’. Ele se formou como produtor na ‘Herman Brood Academie’,  em 2015, uma escola renomada que ensinou nomes como Martin Garrix, Julian Jordan, SWACQ, CMC $, Alpharock, TØAK, Mesto, Luuk van Dijk e B3RROR.

Vintage Culture

Lukas Ruiz, que dispensa comentários, conta sobre sua experiência, já que em 2020 ele colaborou com Tiësto e Alok, além de produzir remixes para David Guetta, Meduza, Robin Schulz e Jorja Smith, liderando as paradas da Billboard e Beatport.

Mitchell Bennett 

Mitchell Bennett é diretor da Relish PR, uma plataforma de promoções musicais com sede na Austrália, trabalhando com artistas e editoras de olho no futuro. Relish conecta DJs, apresentadores de rádio, imprensa, especialistas em mídia e streaming com campanhas promocionais.

Questionados sobre quais métricas procuram na hora de produzir um novo som, o trio respondeu:

Roemer / Spinnin’ Records: O principal método é receber apoio dos maiores DJs em seus mixshows (rádio show / podcast) ou shows. Portanto, a métrica mais importante seria o suporte. Eu vejo o suporte de vários ângulos para descobrir qual estratégia sob medida funciona melhor para cada versão.

Vintage: As métricas às quais estamos prestando mais atenção são o total de streams, posições nas paradas do Beatport, alcance da lista de reprodução, o número de playlists que suportam meus sons e playlist com curadoria de artistas.

Mitchell: Na Relish, trabalhamos com alguns artistas e selos e cada um tem vários alvos em mente que deseja atingir. Seja a exposição em um clube com DJs, rádios, atenção da imprensa, streams – geralmente há um objetivo diferente para cada campanha. Com a mudança do clima no ano passado, o streaming online de DJs se tornou uma parte importante da história. 

Sobre as estratégias para facilitar que os objetivos sejam cumpridos nessa missão de atingir público, eles explicaram: 

Roemer / Spinnin’ Records: Sempre depende da faixa, pois cada uma tem uma estratégia personalizada. Por exemplo, uma campanha de ID pode começar meses antes do lançamento. O objetivo é criar entusiasmo em torno da data de lançamento. Isso é algo que todos os produtores que promovem suas próprias faixas devem ter em mente e ter como objetivo.

Vintage: A maior estratégia de pré-lançamento é o tempo. Em seguida, certifique-se de que a papelada está em ordem e coloque o plano de marketing em ação. O pós-lançamento é vital, garantindo que toda a comunidade de DJs esteja ciente da faixa. 1001Tracklists é um ótimo canal e parceiro para nos ajudar com isso. Por último, mas não menos importante, somos abençoados por ter os melhores fãs do mundo, sendo tão incrivelmente apaixonados e apoiando cada lançamento. Eles são o núcleo e a alma por trás de tudo pré, durante e após o lançamento.

Mitchell: Com cada lançamento, há sempre uma série de direções que um artista ou gravadora pode seguir. Descobrimos que trabalhar com os pontos fortes dos artistas e compreender os diferentes sons e gostos musicais em cada território é importante. Ter a certeza de obter a música certa, para as pessoas certas, no momento certo é um grande problema para nós. Tentamos construir as melhores relações possíveis com DJs formadores de opinião, apresentadores de rádio, produtores e uma rede mais ampla da indústria para dar a cada faixa a melhor chance. Pensar fora da caixa e trabalhar lado a lado com os artistas para atingir cada objetivo geralmente ajuda a criar o máximo de atenção em cada espaço.

Para entendermos como um artista mede e reinveste seu sucesso nos dias de hoje, perguntamos aos três sobre isso:

Roemer / Spinnin’ Records: Capitalizando esse sucesso e usando isso como munição para o próximo lançamento. Um artista não deve confundir isso com ostentação, utilizar seu sucesso único irá diferenciá-lo e contribuir diretamente para apoiar ou, às vezes, até mesmo assinar com uma gravadora. Muitos produtores se concentram apenas em sua música, enquanto o trabalho após o término de uma faixa é igualmente importante.

Vintage: Como mencionamos acima, o tempo é tudo. Para capturar o momento, certamente tocar para a multidão uma música inédita durante um show é o melhor: pessoas reais, feedback real. Se não funcionar, você saberá imediatamente e, ao contrário, arrepios nunca mentem. Infelizmente, devido à pandemia global e ao bloqueio, não temos programas no momento, o que significa confiar 100% no digital. Dito isso, as transmissões ao vivo e os sets online se tornaram incrivelmente úteis para capturar o momento e medir a resposta com base no engajamento.

Mitchell: Ao longo de um cronograma de lançamento, é definitivamente importante “capturar o impulso” em si. Com cada destaque, um artista pode criar mais hype sobre esse ponto postando em redes sociais, marcando atos formadores de opinião que apoiaram sua música, reunindo análises valiosas para reforçar sua história de argumento de venda com DSPs, a lista continua. No Relish, tentamos criar tantos pontos de discussão quanto possível para uma campanha eficaz. Ganhar suporte em certas áreas pode criar uma espécie de efeito borboleta para outros serviços, dependendo de onde os ouvintes preferem digerir sua música. 

O Songstats

Indagados sobre o uso da plataforma e como ela tem sido relevante para a parametrização desses dados, os entrevistados disseram: 

Roemer / Spinnin’ Records: Como 1001Tracklists é a melhor ferramenta para medir o suporte no espaço global do DJ, Songstats é minha ferramenta para monitorar e compilar todos os resultados relevantes para cada faixa com que trabalho. Por exemplo, a capacidade de exportar um relatório do Songstats é incrivelmente conveniente! Eu uso para informar os gerentes de projeto da Spinnin’ (que supervisionam todos os aspectos de um lançamento, não apenas a promoção de DJ), o artista e a gerência, e qualquer outra pessoa envolvida com a faixa.

Vintage: Usamos Songstats diariamente como painel principal para todas as faixas e todos os DSPs. A plataforma é incrivelmente útil e fácil de navegar, proporcionando um entendimento claro de onde estamos. Além disso, o aplicativo móvel é nosso melhor amigo durante o trabalho.

Mitchell: Songstats tornou-se uma peça-chave na geração de relatórios para nossos clientes. Dependendo de qual é o objetivo de cada registro, a plataforma é uma ótima ferramenta para monitorar adições em locais como 1001 Tracklists, Shazam, inclusões de Beatport DJ Chart e uma série de movimentos para registros em um local, ao invés de ter que pular entre vários sites usando vários logins. Obter uma avaliação antecipada de certos picos pode ajudar a prever onde concentrar a energia nas próximas semanas. 

Se você trabalha com música e precisa de um sistema que ajuste e parametrize seus dados, acesse o link, cadastre-se na plataforma e confira as funcionalidades que o Songstats pode te oferecer.