bass music dj historia djshiverz
Na foto: DJ Shiverz via divulgação

Bass Music e Cultura Negra – Histórias que convergem

TRACK DA SEMANA:

Se você curte música eletrônica, provavelmente já esbarrou com este termo em algum lugar da internet, mas, afinal, o que ele significa? Assim como qualquer outra vertente, a definição de Bass Music está sujeita a diversas interpretações e controvérsias, mas, para entender melhor, vamos conhecer um pouco da sua história.

Ben Hall (Integrante do Delta Heavy, dupla de produtores britânicos de Drum and Bass) já dizia: “Se você perguntasse a 50 pessoas ‘O que é Bass Music?’, Provavelmente obteria 50 respostas diferentes.”

Paz, Amor e Reggae!

Por volta dos anos 80, alguns movimentos começaram a surgir dos guetos londrinos: eram comunidades Jamaicanas que fundaram os chamados Dance Halls, comuns na Jamaica nos anos 60. Eram espaços nos quais as pessoas se reuniam para dançar e celebrarem sua cultura, longe do preconceito e violência da cidade. 

Nestes lugares, ouvia-se do Reggae ao Dub (uma forma de Reggae acelerado, adicionado de elementos eletrônicos como efeitos e sintetizadores) e também o Dancehall, estilo semelhante ao Dub, porém ainda mais eletrônico e dançante, nomeado em homenagem aos Dance Halls.

Reggae

Dub

DanceHall

Batidas Quebradas

Ao mesmo tempo, também no Reino Unido, estava surgindo o Hardcore Breakbeat, um estilo derivado do Hip Hop, acelerado e com batidas quebradas, e não demoraria muito até que esses movimentos se encontrassem e nascesse o Jungle.

O Jungle foi um antecessor do Drum and Bass, caracterizado por batidas rápidas (150 a 200 bpm) e incorporou elementos do Dub, Reggae, Dancehall, Hardcore Breakbeat e outros gêneros. 

Os produtores faziam recortes de samples de bateria e trechos de músicas para criar seus próprios ritmos, o sample mais comum de se utilizar era o famoso “Amen Break”, um solo de bateria da música “Amen, Brother”, da banda americana The Winstons, que foi amplamente aproveitado em inúmeras músicas de diversos gêneros musicais. 

O trecho em questão pode ser encontrado aos 1:26 da música: 

Hardcore Breakbeat

Jungle

Direto da Garagem

Enquanto o dancehall tomava conta da Jamaica, um fenômeno semelhante varreu as comunidades negras e LGBT dos Estados Unidos: a Garage Music. O Paradise Garage, um estacionamento que virou boate no bairro de SoHo, em Manhattan, é aceito como um dos verdadeiros berços da Dance Music. 

Embora o Paradise Garage tenha encerrado as operações em 1987, o movimento continuou a se espalhar ao longo dos anos 90. 

O DJ americano Todd “The God” Edwards começou a incorporar uma House Music mais soul, com mudanças de velocidade e samples vocais, chamando o novo gênero de Speed Garage. Uma de suas faixas logo chegou ao DJ EZ, no norte de Londres, que tocou em um clube em Greenwich. Isso efetivamente deu início ao UK Garage.

Speed Garage

UK Garage

O Bass da nova geração

Conforme o mundo avançava em direção ao novo milênio, o UK Garage ia junto. Em 1997, os produtores começaram a modificá-lo, experimentaram novas sonoridades e assim nasceu o Two-Step, estilo que logo se transformaria no que hoje conhecemos como Dubstep

Todos esses gêneros foram se fundindo e se modificando ao longo das décadas e moldando a Bass Music. Gêneros como Drum and Bass, Future Bass, Bass House, Trap e inúmeros outros, apesar de suas diferenças, têm os mesmos ancestrais e é isso que as define. 

Eles saíram dos guetos para os palcos dos maiores festivais do mundo, mas o caminho não foi nem um pouco fácil. Enfrentaram várias dificuldades como o preconceito e intolerância, e só passaram a ser aceitos quando já possuíam visibilidade no mercado.

Two Step

Dubstep

Drum and Bass

Future Bass

Bass House

Trap

Bass Music é Black Music

Na próxima vez que você tocar sua track favorita, pense na história que permitiu que o Bass florescesse. Aproveite a oportunidade para ouvir os primeiros DJs negros, como Mala e Shiverz, produtores de Dubstep, ou as lendas brasileiras do Drum and Bass DJ Patife e DJ Marky ou vá mais longe ainda e ouça artistas de dub e reggae. 

E se você vir alguém desrespeitando a cena e suas raízes, reserve um tempo para educá-lo e mostrar porque é importante honrar nossa história. Todos nós podemos nos tornar melhores aprendendo e sabendo mais sobre a música que nos traz tanta alegria!