Como vender entretenimento sem entretenimento? Ironias da pandemia; por Paulo Cani

Última atualização:

Texto com dicas e insights por Paulo Cani, Artist Manager 360 com foco em planejamento, estratégia, marketing, distribuição e mais pela DDD Ag.

A palavra entretenimento significa o ato ou efeito de entreter, de distrair, bem como aquilo que distrai, entretém; distração ou divertimento. Um termo que no último ano não tem sido fácil de tirar do papel, convenhamos. Como um artista pode entregar entretenimento para seus fãs se, em tese, não existe entretenimento durante a pandemia? Não temos shows, as festas cessaram, o corpo a corpo desapareceu. Está cada vez mais difícil para a classe artística convencer os seus fãs de colocarem um sorriso no rosto quando os próprios estão com uma dificuldade tremenda. Ironias da pandemia.

Estamos aqui hoje para debater o assunto e, de alguma forma, ajudar o mercado. Não vamos necessariamente te ensinar como fazer publicações divertidas no Instagram ou uma live diferente para ganhar novos seguidores, ok? Tudo isso será consequência do seu trabalho. Gerar conteúdo de valor, sem sombra de dúvidas, é rotina na sua vida artística, você deve ouvir isso o tempo inteiro e é aí que o desafio começa. Tempos sombrios requerem cuidados especiais não só com a sua carreira, mas com você, também. Você, artista, precisa praticar aquilo que vende: entretenimento.

Cuide de si, cuide dos seus, cuidemos de todos nós

Iniciamos o primeiro tópico aqui intitulando-o com um trecho do texto “Saúde Mental na cena eletrônica: tá difícil pra c*ralho, mas a gente pode suavizar o problema” – o qual foi publicado há alguns meses e continua atemporal. O mesmo
ressalta que “A saúde mental não é um momento ou uma opção, é uma necessidade em todo e qualquer campo.”. O ponto chave é que nosso business demanda criatividade, porém, apenas uma mente sã consegue entregar isso.

Você prestar mais atenção em si não é um ato egoísta. Valorize o seu momento, busque distrair-se e evoluir como pessoa sempre. Arte deve ser uma entrega leve e isso não será possível se você carregar um peso negativo consigo. Procure separar pelo menos uma ou duas horas do seu dia para você, seja para consumir entretenimento ou exercitar o seu corpo, por exemplo. Cada um de nós merece isso e não apenas para melhorar o nosso trabalho, mas sim por necessitar.

Jamais coloque o seu trabalho à frente da sua saúde mental, combinado? Repita isso mil vezes e por toda eternidade. A sua vida e bem-estar valem mais. Se necessário, não deixe de procurar ajuda com um especialista. Se não puder arcar, busque pelo SUS ou ao menos converse com um amigo. Silêncio não é uma opção. É fato sabido que nosso mercado definitivamente afeta o nosso psicológico, fique tranquilo que você não está sozinho nessa caminhada.

Para vender autenticidade você precisa encontrá-la

Bom, vender entretenimento em uma época em que não existe entretenimento sem dúvidas é resultado de uma obra autêntica. É um clichê dizer que você precisa sair da caixa, fugir da sua zona de conforto, certo? Então, por qual motivo você ainda não está o fazendo? Quem deseja entregar algo diferente para seu público precisa sim ou sim encontrar isso fora da sua realidade. 

Estamos andando em círculos há bastante tempo, mas existem artistas que vem se destacando na pandemia, entregando autenticidade aos seus seguidores. O segredo é buscar inspirações em outros mercados, ouvir coisas diferentes, ler sobre outros assuntos, explorar esse mundo gigante, rico de culturas. As empresas mais criativas do planeta faturam bilhões com esse conceito básico. 

Se até mesmo profissionais como, por exemplo, um designer de produto busca inspiração em animais na natureza para criar um móvel ou utensílio doméstico, como nós, artistas, nos limitamos tanto ao mercado musical? A singularidade na criatividade vem da onde a gente menos imagina. Entenda a inerência por trás de cada detalhe na vida, a resposta pode estar em você mesmo.

Repita o processo – tenha constância

Por último e não menos importante. Sabemos que é difícil buscar energia para manter nosso produto ativo no mercado em meio ao caos. Ninguém é de ferro e muitas vezes desaceleramos de forma não intencional. Repetir o processo, ter constância, por mais difícil que seja, é uma tarefa fundamental para alcançar a excelência na venda de entretenimento no cenário atual que vivemos.

Você atuar com assiduidade no seu projeto musical é meio caminho andado para fazer a diferença. Seja não falhar no cuidado regular da sua saúde mental, como citamos anteriormente, procurando influências em outros lugares para ajudar no seu trabalho, ou até mesmo trancar-se no estúdio para fazer o que você sabe de melhor, que é música. Mantenha a chama acesa, dia após dia. 

Lembre-se sempre que só depende de você para colocar todas estas dicas em prática. Vá em frente! Estamos superando juntos essa fase sombria, através da qual a humanidade foi colocada à prova. O tempo voa, a pandemia vai passar e um dia tudo isto vai fazer parte de uma história que você vai contar – seja numa roda de amigos, no seu documentário ou quem sabe ainda em forma de música.