Em constante evolução, Kohen fala sobre carreira e a parceria especial com Alok e sua label, a CONTROVERSIA

vibezmag
Última atualização:

Conhecer os sucessos de Kohen é fácil. Saber seus hits, suas conquistas e os nomes com os quais trabalha, também. Valorizar o sucesso é uma tarefa simples, mas e como foi o caminho para o jovem que colocou sua vida em risco por um sonho, comprometeu sua segurança, deixou a família insatisfeita, mas não abandonou. 

Ele lutou, conquistou e agora conta pra vocês como um sonho distante se tornou uma realidade incontestável. Conheça Gustavo Leal, o nome que dá vida e muito amor ao projeto Kohen.

Sou Gustavo, sou de Porto Alegre. Em 2013, sai do meu primeiro emprego como operador de caixa de supermercado para tentar a vida como produtor ganhando apenas 50 reais por música, sofri muito preconceito das pessoas por querer viver meu sonho. 

Meus pais também estavam passando por algumas dificuldades financeiras, eu acabei adotando um mindset de tentar ser um produtor indispensável para as pessoas, então estudei bastante, dominei a produção de muitos gêneros musicais até que, por consequência, consegui chegar em um nível de trabalho que eu conseguia ajudar minha família. 

Em 2017, depois de muito incentivo de um amigo muito querido chamado Igor Dantas, hoje, Future Class, iniciei o projeto Kohen com um tipo de som mais puxado pro Bass House. Na época, lembro que outros DJs falavam que o som era muito complexo e pesado pro Brasil, mesmo assim eu ignorei porque queria ser diferente de todos.

Na terceira música que lancei, chamada ‘Indecisive’, obtive suporte do Bhaskar, Alok, Vintage Culture, Liu e muitos outros artistas nacionais. Por causa dessa música, em específico, eu assinei uma colaboração com Vintage Culture de um remix oficial para o Martin Garrix, fomos os primeiros brasileiros a lançar na STMPD! 

mister ruiz

A partir desse momento, meu projeto começou a andar, os artistas começaram a observar o que eu estava fazendo, surgiram outras oportunidades como colaborações, remix oficial, gigs etc. 

Passaram-se dois anos e, em 2019, após ter passado pelo pior momento da carreira, prestes a largar tudo e viver uma vida normal, eu conheci o Alok, que acreditou em mim mais do que eu naquele momento e me abriu as portas da CONTROVERSIA para que eu pudesse ser o artista que eu quisesse com total liberdade. 

‘Waiting’, a primeira música lançada pela CONTROVERSIA, foi uma realização pessoal pra mim pois foi a primeira música como um artista que se sentia representado e seguro, atingindo 2 milhões de streamings. 

O Alok e a CONTROVERSIA sempre me incentivaram a fazer o que eu faço hoje, tive oportunidades incríveis como remixar a faixa ‘Don’t Cry For Me’, de Alok e Jason Derulo, participar do after oficial da ‘Alive’, do Alok.

Recentemente. ter passado esse tempo super imerso no Sonasterio, com o Alok, produzindo o álbum com os povos indígenas e agora, recentemente, o lançamento de Ameno, minha colaboração com Alok e Gaullin, pela CONTROVERSIA, me mostrou onde cheguei, o que conquistei e como foi minha trajetória até aqui, com trabalho e suor”.

Agora que já sabe tudo sobre esse talento nacional, não deixe de acompanhar seus próximos passos, dar suporte e compartilhar com o máximo de pessoas possível sobre suas músicas e carreira!