entrevista Royale retorna com “Wherever I’ll Go” ao lado de Gloovez pelo Ciclo Records
Na foto: Royale e Gloovez via edição Eletro Vibez

[PREMIERE] Royale retorna com “Wherever I’ll Go” ao lado de Gloovez, pelo Ciclo Records

Com a participação de um amigo, esse trio de muito talento viu seus destinos se cruzarem. O projeto solo Gloovez ganhou dois companheiros de trabalho nessa missão: os caras do projeto Royale

Unindo suas forças e repertórios, eles deram vida a uma colaboração muito especial e cheia de vibez, a track “Wherever I’ll Go”, que você conhecerá nesta #PremiereVibez. 

A partir de suportes que receberam em seus projetos, os artistas passaram, então, a trocar contato e iniciar uma amizade que, algum tempo depois, se transformaria em uma forte relação que chegou ao campo profissional. Gustavo, o homem por trás do Gloovez, certo dia, mandou um som para os meninos do Royale e o resto dessa história é pura arte. 

Aproveitando o lançamento, eles bateram um super papo com a Eletro Vibez para contar sobre seus primeiros momentos de amizade e sobre todo o processo de construção da track. 

Logo de cara, eles comentaram sobre a identidade do som. Gloovez explicou que:

 Como em toda track minha, a ideia principal foi mesclar o que eu estava sendo no momento e, ao mesmo, tempo trabalhar alguns synths e leads que eu nunca havia testado”.

 Já os meninos do duo Royale tem uma opinião forte sobre rótulos:

Não acreditamos que o som pertença a só uma vertente. Temos várias influências de várias vertentes e tentamos usar um pouco de cada, deixando o som com uma cara única. E nessa track não foi diferente, o Gustavo mandou pra gente uma ideia um pouco mais ‘underground’ vamos dizer, e a gente a transformou em algo novo, com uma estrutura totalmente nova e mais ‘comercial’”. 

Quer entender mais sobre essa mescla? Confira a entrevista completa: 

Teve um start individual nesse trabalhou ou teve um vibe mais colaborativa?

Gloovez:  Eu havia feito a primeira versão da track, e logo depois que começamos conversar, eu mandei pros meninos e eles agarraram a ideia. 

Royale: O Gustavo mandou a ideia inicial pra gente, assim que recebemos vimos bastante potencial no som, os synths eram bem marcantes. Na hora imaginei que podíamos fazer algo a mais. Mudei alguns elementos e adicionei outros, o que resultou na track atual. Foi um trabalho bem legal de fazer, nos deu inspiração até para produção de outras tracks. 

E depois da pandemia? O que vocês imaginam viver e sentir?

Gloovez: Espero que as pessoas consigam sentir sensação que eu esperava sentir quando imaginava ouvir a track na pista. 

Royale: A gente está bem animado pra essa track, a Ciclo Records abraçou a ideia da música, o que nos deixa ainda mais confiantes sobre um retorno legal. Esperamos todos os tipos de reações dos ouvintes, por ser algo mais experimental, estamos ansiosos pra ver como o público vai lidar com esse som. 

E como tem sido esse período? Como usar a favor da carreira de vocês? Deixam algum conselho pra quem se inspira em vocês?

Gloovez: Acredito que o melhor a se fazer e manter a calma e não se cobrar tanto, mas mesmo assim não perder o foco, lembrar que alguma hora isso tudo vai passar e o melhor a se fazer e ter tudo preparado pra voltar com tudo. 

Royale: Nós achamos que o maior desafio de todo produtor durante a pandemia é o desânimo e a incerteza, mas acreditamos que devemos nos manter firmes e focados nos nossos obje vos. O maior conselho que podemos dar é: Viver um dia de cada vez. Vão ter dias em que você vai estar desanimado e não vai conseguir produzir, é normal isso, nesses momentos temos que ter esperança, de que logo tudo vai voltar a acontecer novamente, e que nós devemos nos preparar da melhor forma pra isso. Nos momentos de inspiração, aproveite da melhor forma, crie ideias novas, se es ver travado em algo, passa pra outra, e assim vai, aos poucos tudo vai acontecendo! 

E eles deixam um convite pra vocês curtirem as vibez da “Wherever I’ll Go”, lançada pelo Ciclo Records. Venha curtir essa produção 100% nacional.