vibez indica entrevista djs whoosh
Na foto: Whoosh via divulgação

#VibezIndica: WhoøSh

vibezmag

Os irmãos Felipe Cunha e Frederico Cunha, são Belorizontinos que formam o duo WhoøSh. Com um som que passeia pelo Progressive House, com influências do Tech House e Deep e House, a dupla tem conquistado muitos adeptos. Você precisa conhecer mais sobre eles aqui, no #VibezIndica!

O que influenciou vocês a entrarem no universo da música eletrônica?

WhoøSh: Desde sempre gostamos muito, nem sabemos dizer ao certo o que iniciou essa paixão, mas a vontade de ser DJ surgiu frequentando festas. Decidimos que queríamos estar ali no palco, fazendo a alegria da galera.

Vocês fizeram algum curso para aprender a produzir ou foi na base da força de vontade, com tutoriais de youtube e dicas de amigos?

WhoøSh: Fizemos vários e continuamos fazendo. Aprendemos a produzir com a Make Music Now, depois fizemos o da UB Tutorials de Mix. Hoje em dia fazemos parte da comunidade do André Salata, e além de ter tido aulas presenciais com ele, a comunidade dele tem um material impecável e não pretendemos parar, sempre há algo a aprender.

Como e quando surgiu? 

WhoøSh: Nós somos irmãos e temos os mesmos gostos, então decidimos juntos entrar no mundo da produção. O WhoøSh foi criado em um processo de renovação, quando achamos que tínhamos alcançado um bom nível de qualidade em nossas produções. É o nosso segundo projeto, que surgiu em 2017.

Referências musicais e artistas que inspiram?

WhoøSh: Por ter um bom tempo que acompanhamos a cena, temos várias que estão sempre se renovando, desde os mais antigos, como Benny Benassi, SHM, David Guetta, Chris Lake até os mais atuais, como Vintage Culture, Morten, Bruno Be, Fancy Inc e Öwnboss.

Como vocês definiriam o som que você produzem?

WhoøSh: Atualmente estamos em um processo de mudança da nossa sonoridade, acompanhando o mercado, buscando uma identidade mais forte, alinhado ao que curtimos ouvir. Nossas últimas produções são mais próximas ao Progressive House, com influências do Tech House e Deep e House, mas tentamos não ficar presos a estética desses estilos e vamos inventando o que agrada os nossos ouvidos.

Como funciona o processo criativo?

WhoøSh: Não tem uma fórmula certa, não esperamos inspirações, simplesmente sentamos no estúdio e começamos a buscar e criar ideias até que algo nos agrade, então começamos a desenvolver, tanto que temos várias ideias não utilizadas que não vão para frente, aí passamos para próxima. É bom ressaltar também que na maior parte do tempo produzimos separados, depois um avalia o trabalho do outro, dá ideia e terminamos juntos.

Qual o setup de produção?

mister ruiz

WhoøSh: Mac Mini 2018, par de Yamahas hs5, headphone Sennheiser hd25, placa de áudio Focusrite 2i2 e um Controlador midi da Novation, com as teclas bem amarelas. (haha) A DAW que usamos é o Ableton Live.

Durante set de vocês é possível ouvir quais tipos de músicas?

WhoøSh: Tentamos dividir nosso set em vários momentos: aqueles mais intensos, para galera dançar, e aqueles mais emotivos e inspiradores. Na maior parte do tempo o som é mais progressivo e mesclamos nossas produções autorais a músicas mais conhecidas de artistas como: Camelphat, Morten, Lost Frequencies, Eric Prydz, entre outros, fazendo muitos mashups.

Cite algo que vocês amam/admiram na música eletrônica:

WhoøSh: Amamos a conexão que é criada com os ouvintes, a empolgação e envolvimento da galera com as músicas nas festas e, na nossa visão de produtores, a diversidade de possibilidades sonoras que temos nesse estilo.

Indique duas tracks favoritas produzida por vocês:

WhoøSh: “Never Ever”, nosso maior sucesso até agora, lançada pela Alphabeat Records ano passado e a “Don’t Be Scared”, que vai ser nosso próximo grande sucesso, se Deus quiser, lançada pela Holandesa Storm Music.

Indique 3 artistas para a galera acompanhar:

WhoøSh: GUI2IN, SMKR! e DEADLINE.

Tem alguma novidade extra ou algo que o público deva saber sobre vocês?

WhoøSh: Temos muitas músicas no estágio final de produção, que englobam nossa nova sonoridade, muitas parcerias com vocalistas, o que torna o som bem exclusivo e, também, muitos bootlegs. Aos pouquinhos vamos lançando essas novas produções. Estamos muito focados e vontade é o que não falta para entregar boas músicas e bons sets para galera dançar.

CONTINUE CONECTADO COM O WHOØSH:

FACEBOOK | INSTAGRAM | SPOTIFY | SOUNDCLOUD