Open/Close Menu feel the energy
[cn-social-icon selected_icons="1"]

Lukas Ruiz Hespanhol, ou melhor dizendo, Vintage Culture, nasceu em Mundo Novo, no interior do Mato Grosso do Sul, no dia 7 de julho de 1993. Lukas iniciou sua carreira na cena eletrônica em 2011 e logo em 2012, publicou o seu primeiro remix da música “Blue Monday”, da banda inglesa New Order, que até os dias de hoje é considerado um dos seus melhores remixes.

Aos 19 anos, Lukas se mudou para Maringá, onde começou a faculdade de Direito, mas acabou largando para se dedicar à sua paixão, que é a música eletrônica. O início de sua carreira foi bem difícil, como se não bastasse a falta de dinheiro para investir em equipamentos, Lukas também não tinha o apoio família, onde viu seu próprio pai quebrar por diversas vezes os seus equipamentos.

Como Lukas sempre teve fortes influências nas sonoridades antigas, isso foi fundamental em sua carreira, já que o nome ‘Vintage Culture’, se deu graças à sua paixão por grupos da década de 80, como New Order, Pet Shop Boys e Depeche Mode. Outro detalhe que vale ressaltar, é que seu projeto sempre foi misturar o velho com o novo, trazendo um som único e, claro, deixando sua marca em cada track produzida.

Em 2013 ele iniciou suas primeiras produções com o nome artístico Vintage Culture, e logo em fevereiro de 2014, Lukas entrou para o time da Entourage, sendo que em 2013 ele já havia recusado o convite, por achar que não estava preparado para uma agência naquele momento. Logo após sua entrada para a Entourage, ele viu a sua carreira deslanchar! Tanto a gravadora como o Lukas, fizeram o Vintage Culture ser um sucesso no país e se tornar um nome fundamental nos principais line-ups de festivais.

Em 2014 Lukas começou a gravação da sua websérie ‘On The Road’, que surgiu com o intuito de mostrar mais sobre sua vida, carreira e trajetória, com cenas dos bastidores, shows e sessões de estúdio. O que fez os seus fãs se aproximarem mais ainda do seu projeto.

O ano de 2015 foi um dos mais importantes para sua carreira. Foi, definitivamente, ano em que ele colheu o que plantou, pois todo o seu esforço e dedicação à música eletrônica passaram a obter reconhecimento. Começando por sua apresentação em Março no Palco Perry do festival Lollapalooza Brasil, no dia 28, dividindo palco com DJ Snake, Dillon Francis e Major Lazer, e a gravação do seu primeiro clipe internacional, “Slowing Down“, em Nova York.

Outro ponto alto foi o convite que Lukas recebeu pessoalmente dos belgas Dimitri Vegas & Like Mike, para se apresentar no palco ‘Smash the House’ na Tomorrowland Brasil. Neste mesmo período Lukas assinou o remix de “Higher Place”, do duo com o cantor Ne-Yo. Em junho de 2015, Vintage Culture começou a rodar o mundo em sua primeira turnê internacional, passando por países como Egito, Emirados Árabes, Turquia, Irlanda, Espanha e Bélgica. Em setembro, foi a vez da África do Sul conhecer Vintage Culture.

Voltando para o Brasil, Lukas realizou sua primeira apresentação no Rock in Rio e, em outubro, no Kaballah Festival, estreando sua nova abertura, com o hit “Hollywood”. Mais tarde assinou contrato com o selo Ganzá, da Skol Music, no Brasil e com a gravadora holandesa Spinnin’ Records. E não parou por aí! Ainda em 2015, Lukas se apresentou no ADE, na Loulou Records e no Live in Amsterdam, com Goldfish e Bakermat. E para finalizar o ano com chave de ouro, ele participou do EDC Brasil, onde a princípio iria tocar somente no neonGARDEN, mas acabou encerrando o festival no palco principal, kineticFIELD, substituindo Cazzette. Que ano! E para finalizar não acabou não, ele foi eleito o 2º melhor DJ do Brasil pela House Mag e ocupou o 118º lugar dos melhores DJs do Mundo pela DJ Mag.

Em 2016, Vintage Culture se apresentou no EDC México e de lá foi para Los Angeles gravar o clipe da track “Hollywood”. Durante a viagem, Lukas não se sentiu bem e foi diagnosticado com Caxumba assim que chegou ao Brasil, o médico recomendou repouso absoluto, mas Lukas não queria cancelar seus shows, cumprindo sua agenda e tendo seu estado de saúde agravado. Lukas foi obrigado a repousar até que melhorasse, e com isso ele perdeu deixou de realizar sua apresentação no mainstage do Ultra Music Festival, em Miami.

Só Track Boa

Nesse meio tempo, ele criou a label Só Track Boa, em 2012, inicialmente com a parceria entre Henrique Vaz e Lukas Ruiz, e com a proposta de reunir amigos para tocar música boa. Esse fenômeno caiu no gosto da galera e, hoje, é uma marca de roupa, uma gravadora e uma label que produz festas com uma identidade única, reúne atrações de peso da cena nacional e internacional e gira pelo Brasil arrastando multidões por todos os cantos.

Nos últimos dois anos, Vintage vem acumulando shows com ingressos esgotados pelo país de norte a sul, e lançado tracks de peso como  “Pour Over”, “Cante Por Nós”, “Memories”,“Monday” e também seus remix famosíssimos de “Sede pra ter ver”, “World Hold On” e “Losing”. Além disso, se tornou um nome forte nos principais serviços de streaming como Spotify, SoundCloud e Youtube, vem inovando em suas apresentações e sempre transmitindo muitas good vibez por onde passa. Agora fique ligado nesses fatos marcantes que rolaram durante sua caminhada e fique um pouco mais por dentro da vida dele:  

Vintage Culture Facts:

  • Em 2016 abriu seu próprio clube, o Air Rooftop, localizado no centro de São Paulo;
  • Lukas tem um quadro chamado “WKND HI LIGHTS” onde resume o final de semana e seus shows em pequenos vídeos;
  • Vintage Culture recebeu em 2015 o prêmio de “Melhor DJ Big Room” pelo RMC;
  • Conquistou o recorde de ‘Sold Out’ mais rápido (90 minutos) e ‘Long set mais longo’ (6,5 horas) na Laroc Club;
  • Vintage Culture tem seu recorde pessoal, tocou por 13 horas seguidas no Privilège Búzios;
  • A revista norte-americana Forbes destacou a presença de Lukas numa lista que elegeu 91 brasileiros mais influentes abaixo dos 30 anos.
  • Em 2015, na Tomorrowland Brasil, por um convite pessoal do Dimitri Vegas & Like Mike, Lukas tocou de graça;
  • Vintage Culture é presença confirmadíssima em um dos festivais mais tradicionais de música eletrônica do mundo, o Mysteryland 2018, que acontece na Holanda.

Comments

comments