Uma noite que definitivamente nos trará muitas lembranças fantásticas. O evento aconteceu no Estádio do Canindé, localizado na Zona Norte da capital paulista. Foram 17 horas de muita música, dois palcos simultâneos deslumbrantes, com artistas nacionais e internacionais das mais variadas vertentes de música eletrônica, uma praça de alimentação para agradar a todos e muitas vibez.

O palco Garden fez a galera ir ao delírio ao amanhecer com o b2b dos DJs Glen e Bruno Furlan e, na sequência, com os amigos Fisher e Chris Lake. Como o próprio nome já diz, o palco era um verdadeiro jardim, coberto por uma tenda, envolto de árvores e gramado.

DJ Glen e Bruno Furlan

Os DJs brasileiros Glen e Furlan fizeram uma apresentação única e espetacular. Tocaram alguns clássicos, os quais foram personalizados com seus estilos de house, techno e tech house fazendo todo mundo agitar.

Fisher e Chris Lake

Durante duas horas e meia, o australiano Fisher e o britânico Chris Lake abalaram o público com um set fino e memorável. A energia dos gringos foi irrevogavelmente contagiante. Fisher é um produtor excêntrico em suas performances e Chris é majestoso. A junção das particularidades dos dois produtores tornou o set excepcional.

Vintage Culture

É imprescindível citar o after-set do Lukas Ruiz, o nosso Vintage Culture. Em suas apresentações ele vem se diferenciando por compartilhar com os fãs vibez incomparáveis e um estilo de show inovador. No Só Track Boa Festival foram 6 horas de set. Não é à toa que centenas de pessoas curtem seu after-set por horas incansáveis.

Cat Dealers

O que dizer de um duo ICÔNICO que. depois de uma EuroTour, volta destruindo e dominando cada corpo presente no set deles? Lugui e Pedrão deram um show de inovação tanto em iluminação/projeções visuais, como em construção e desenvolvimento do set, com sequências incríveis, e momentos certos com cada track ali apresentada, desde lançamentos como ‘’Keep on Loving’’, até tracks mais recentes como ‘’Ai, Ai, Ai’’. Uma palavra pra definir? MONUMENTAL!

KVSH

É incrível a paixão, a emoção e a devoção deste ‘’garoto’’ à música eletrônica. Luciano Ferreira a.k.a KVSH nos levou às nuvens com suas músicas, e vamos combinar que não é pra qualquer um tocar no Canindé, debaixo de um sol quentíssimo, com problemas técnicos, e ainda terminar chorando e agradecendo cada um ali presente, que depois de mais de 12 horas de festa, estando ali e curtindo com um DJ que há poucos anos, estava no mesmo lugar que todos nós, como espectador.

Pra você qual foi o melhor show? Quem você quer ver na próxima edição do festival? Conta pra gente!

Comments

comments